FGMF projeta residência urbana em lote íngreme de São Paulo, e garante visuais da cidade

FGMF projeta residência urbana em lote íngreme de São Paulo, e garante visuais da cidade

Uma semana depois de receber o convite para desenhar o que viria a ser a Casa Marquise, no bairro Sumaré , em São Paulo, a equipe do FGMF foi escalada, por coincidência, para desenhar outra casa em um terreno colado ao primeiro. “Conseguimos os dois projetos, apresentamos os clientes, convidamos uma só construtora e fizemos uma só obra”, resume Fernando Forte, sócio do escritório paulistano.

Apesar da irmandade no canteiro de obras, as casas receberam abordagens arquitetônicas completamente distintas. Enquanto a Casa Marquise, nas palavras dos autores, “ocupa os limites do terreno e configura um vazio central, para onde os espaços construídos convergem”, a Casa Mattos se organiza ao longo de um eixo principal, sobre um conjunto de três platôs claramente definidos, gerando uma volumetria mais compacta.

Leia mais