José Roberto Geraldine Júnior,  presidente do CAU-SP, fala com exclusividade para a aU sobre o momento atual da entidade, o ensino da arquitetura no Brasil e os efeitos da crise política no setor.

José Roberto Geraldine Júnior, presidente do CAU-SP, fala com exclusividade para a aU sobre o momento atual da entidade, o ensino da arquitetura no Brasil e os efeitos da crise política no setor.

Formado pelo Centro Universitário Moura Lacerda (1989-1994), o novo Presidente do CAU/SP é Mestre em Urbanismo pela PUC-Campinas (2000) e Doutor em Planejamento Urbano e Regional pela FAU-USP (2006). Atuou como docente e coordenador de curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo. Foi Presidente da AsBEA em dois mandatos (2003/2005- 2005/2007) e, nos últimos seis anos, cumpriu mandato como conselheiro federal representante das Instituições de Ensino Superior e coordenador da Comissão Ensino e Formação do CAU/BR. “Sempre dividi de forma equilibrada minhas atividades entre a atuação junto às entidades, o universo acadêmico e a prática profissional como urbanista”. Geraldine recebeu a equipe da aU na sede da entidade e falou sobre as conquistas do CAU-BR nesses 5 anos de profícua trajetória.

O CAU, em 5 anos de história, firmou-se como instrumento indispensável para a valorização do arquiteto no Brasil. Como você avalia o desempenho da entidade desde a sua fundação?

Acompanhei de perto o desenvolvimento do CAU-BR. Cumpri dois mandatos como conselheiro federal e participei ativamente da pré-implantação da entidade, inclusive durante a transição do Confea/Crea para o que temos hoje. 2011 foi um ano em que os colegas das entidades nacionais contribuíram muito para o desenho do que seria o CAU-BR de hoje. O SICCAU (Sistema de Informação e Comunicação do CAU), base que entrou em funcionamento em 22 de dezembro de 2011, foi construído, pensado e estruturado, ao longo de 2011. Entrou no ar para que no início de 2012 os arquitetos não tivessem nenhum tipo de apagão. Foi uma peça-chave para a estruturação do conselho. Ao longo desses 5 anos, presenciamos a criação de uma série de normativas e resoluções para poder organizar os trabalhos do conselho. Somos uma autarquia federal em defesa da sociedade. Estabelecemos parcerias com as entidades nacionais que compõem o nosso colegiado, como a União Internacional dos Arquitetos, e conselhos de outros países. Em 2013, recebemos num seminário em Brasília comitivas de diversas partes do mundo para discutir as boas práticas internacionais de nossa profissão. Promovemos uma série de outras ações, de campanhas de valorização da profissão, conscientização da importância do arquiteto para a sociedade. Essa primeira fase do CAU-BR foi de construção de base sólida para que a entidade possa se desenvolver e avançar. Tudo isso, tendo como pano de fundo um período de instabilidade política e de recessão, que impactaram a construção civil, e por consequência a nossa categoria. Trabalhamos para o desenvolvimento da profissão com ações no âmbito parlamentar. A cada dia, assistimos a tentativas de dividir as nossas atribuições e diminuir o poder de ação dos arquitetos. Isso coloca em risco a sociedade. Recebemos muitas demandas, constantemente solicitações dos municípios para indicação de representantes nos conselhos municipais, entidades e câmaras que pedem manifestação do CAU sobre os projetos de lei. Essa é uma das provas de que que a primeira fase do conselho teve êxito. É importante deixar registrado que o CAU ganhou alguns importantes prêmios de gestão ao longo dessa trajetória. O CAU é sempre citado como referência de gestão pelo Tribunal de Contas da União. Isso tem um peso em termos de transparência.

Leia mais

Luciano Guimarães é o novo presidente do CAU/BR

Luciano Guimarães é o novo presidente do CAU/BR

O arquiteto e urbanista Luciano Guimarães, do Ceará, foi eleito nesta quinta-feira (11) presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) para a gestão 2018-2020. Ele concorria com Lana Jubé, de Goiás, e Jeferson Navolar, do Paraná.

Guimarães é formado em arquitetura e urbanismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC) em 1973, com especialização em Patrimônio Histórico pela Universidade de São Paulo (USP) e especialização em planejamento local e desenvolvimento regional pela Universidade de Barcelona, na Espanha. Por ser o conselheiro federal mais velho do CAU/BR, ele havia assumido a presidência interina da entidade no último dia 2.

Leia mais

Antônio Luciano de Lima Guimarães assume a presidência interina do CAU/BR

Antônio Luciano de Lima Guimarães assume a presidência interina do CAU/BR

O arquiteto e urbanista Antônio Luciano de Lima Guimarães assumiu no dia 1º de janeiro a presidência interina do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) até a eleição do titular definitivo do cargo, que vai acontecer no próximo dia 11.

Guimarães foi escolhido por ser o conselheiro mais idoso da entidade, conforme o artigo 143 do Regimento Interno do CAU/BR. O arquiteto e urbanista foi o presidente da gestão fundadora do CAU/CE (2011-2014) e suplente de conselheiro do CAU/BR na gestão 2015-2017, participando da Comissão de Política Urbana e Ambiental. Atuou ainda como especialista, por indicação do Plenário, na Comissão Temporária de Harmonização do Exercício Profissional, que tem função de discutir resoluções conjuntas com Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea).

Leia mais

Nivaldo Andrade é o novo presidente nacional do IAB

Nivaldo Andrade é o novo presidente nacional do IAB

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) elegeu durante a 152ª reunião do Conselho Superior do IAB, no dia 29 de setembro, o arquiteto baiano Nivaldo Vieira de Andrade Júnior como novo presidente da Direção Nacional na gestão de 2017 a 2020. Esta é a primeira vez desde a gestão do arquiteto Benito Sarno (1970/1972) que a Bahia sedia a presidência nacional da entidade.

Nivaldo Andrade é arquiteto e doutor em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA), professor e membro dos Colegiados do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPG-AU) e do Mestrado Profissional em Conservação e restauração de Monumentos e Núcleos Históricos (MP-CECRE) da UFBA. O arquiteto também faz parte da diretoria atual do IAB-BA, onde foi presidente no triênio 2012/2014.

Leia mais

Brasileiro Roberto Simon é eleito vice-presidente da União Internacional dos Arquitetos

Brasileiro Roberto Simon é eleito vice-presidente da União Internacional dos Arquitetos

A União Internacional dos Arquitetos (UIA) elegeu no último sábado (09), durante o 26º Congresso Mundial de Arquitetos UIA 2017 SEOUL, em Seul, na Coréia do Sul, o arquiteto brasileiro Roberto Simon como o novo vice-presidente da UIA nas Américas (Região 3).

O carioca, com 61 anos é o terceiro brasileiro a ocupar um cargo de alta direção na instituição que representa 138 países nos cinco continentes. Simon assume o lugar do costa-riquenho Carlos Alvarez, ao lado do presidente eleito norte-americano, Thomas Vonier que substitui o malasiano Esa Mohamed.

Leia mais