IAB-PR divulga vencedores do concurso para o projeto de revitalização da Praça Central de Guaratuba

IAB-PR divulga vencedores do concurso para o projeto de revitalização da Praça Central de Guaratuba

O Departamento Paraná do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-PR) divulgou os ganhadores do concurso para o projeto de revitalização da Praça Coronel Alexandre Mafra (Praça Central) em Guaratuba, no interior do Paraná. A iniciativa, realizada em parceria com a prefeitura e o Conselho de Arquitetura do Paraná (CAU/PR), recebeu 41 propostas.

Em primeiro lugar ficou o grupo de Florianópolis composto pelos arquitetos Arthur Eduardo Becker Lins, Felipe Cemin Finger, Vitor Sadowski, Camilla Sbeghen Ghisleni, Gabriela Fernandes Favero, Júlia de Fáveri e Laura Rotter Schmidt. De acordo com a comissão julgadora, o projeto foi selecionado como grande vencedor devido à “valorização visual e simbólica da Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso” que, inaugurada em 1815, possui uma importância histórica para cidade. A proposta insere uma grelha modular por toda a praça, trabalhando harmonicamente com os conceitos urbanísticos do Século XVIII e do Século XXI.

Leia mais

Paisagem e o pôr do sol são os elementos visuais preponderantes de residência suspensa projetada por Barbara Becker Atelier de Arquitetura em Pato Branco

Paisagem e o pôr do sol são os elementos visuais preponderantes de residência suspensa projetada por Barbara Becker Atelier de Arquitetura em Pato Branco

Os dois volumes suspensos sobre o aclive que a topografia local impõe chamam atenção pelo paralelismo das linhas da fachada – a Mondrian, numa referência subliminar a Ville Savoye (1931) de Le Corbusier – na rua Francisco Xavier, em Pato Branco (PR). Branca e cinza, a edificação foi inaugurada há um ano pelos moradores, um casal com filhos já adultos que havia decidido encerrar suas atividades profissionais para curtir a maturidade. Por essa razão, o projeto arquitetônico coloca em evidência três ambientes: sala, cozinha e sala de jantar. “A casa reflete o estilo de vida contemplativo e de grande atividade social dos clientes. Por estarem em uma nova fase, diferentemente das famílias que estão começando, a casa permitiu uma certa flexibilidade no programa”, pontua a arquiteta curitibana Barbara Becker, autora do projeto.

Com 326 m² de área construída – em um terreno acidentado de 600 m² – a obra foi batizada de Casa da Vista por uma razão “poética”: nos finais da tarde, o pôr do sol invade toda a área social do espaço, convidando habitantes e visitantes à contemplação.

Leia mais