Aula de projeto: Clínica Muricy, em São Paulo

Aula de projeto: Clínica Muricy, em São Paulo

Boa parte do que conhecemos como Escola Paulista de Arquitetura caracterizou-se por residências paulistanas localizadas em bairros de baixa densidade como Pacaembu, Morumbi, Alto de Pinheiros, entre outros. Hoje, ainda que as preocupações dos arquitetos venham recaindo sobre grandes temas sociais e coletivos em busca de maiores adensamentos e compactação das cidades, a casa e outras pequenas edificações permanecem como referências para experimentação e valorização das práticas de projeto com ênfase na construção de valorosos posicionamentos estéticos. Com a evolução da cidade e novas formas de ocupação confirmadas por transformações na legislação de uso e ocupação do solo, bairros como Alto de Pinheiros, com baixa densidade, ruas arborizadas e ajardinadas, além de arsenal substantivo de obras modernas predominantemente residenciais, vêm transformando seus usos sem perder suas principais características físicas,  identificadas por pequenas edificações autônomas que conservam em suas linhas muitos dos princípios da arquitetura moderna, das estratégias compositivas e de experimentações materiais relevantes.

Surge assim, na Avenida Pedroso de Moraes, a Clínica Muricy, cujo programa é focado em tratamentos capilares e procedimentos estéticos de alto desempenho. Na perspectiva da construção da paisagem – uma das principais dimensões públicas da arquitetura – os elementos inseridos pós-concretagem são simples  e preservam a plasticidade definida pela estrutura. O branco dos painéis rebate-se no piso de pedras portuguesas também brancas e nas esquadrias da mesma cor do delicado muro/portão em alumínio anodizado branco com fechamento de vidro junto ao passeio.

A seguir os principais pontos do projeto.

Leia mais