Como o mobiliário corporativo vem acompanhando a evolução da forma de trabalhar

Como o mobiliário corporativo vem acompanhando a evolução da forma de trabalhar

Quais as principais mudanças nos escritórios ao longo do tempo?
ANA CRISTINA TAVARES –
 Aproximadamente, de 20 anos para cá, estamos vivendo uma transformação comportamental muito significativa. E isso se verifica, inclusive, nos meios profissionais, enquanto as pessoas estão trabalhando. Essa nova dinâmica de trabalho influencia diretamente na maneira como as pessoas se relacionam com o espaço corporativo. As grandes incorporações, que até pouco tempo apostavam em ambientes mais formais, estão se reorganizando e tentando entender o que está acontecendo no mundo, refletindo essa quebra de estereótipos no perfil de seus escritórios a fim de não perder mercado.
TERESA RICCETTI – O escritório mudou para proporcionar a integração entre os funcionários de todas as hierarquias. Esse próprio modelo de hierarquia sofreu mudanças severas e continua em constante mudança. Nasceram novos organogramas, e o espaço, assim como o mobiliário, deve acompanhar esse novo perfil de quadro de funcionários. Exigências antes focadas nas questões ergonômicas extrapolam hoje aspectos normativos e dimensionais debate para preocupações mais subjetivas, e não menos importantes, como o bem-estar das pessoas, o conforto ambiental e a saúde psicológica e emocional dos funcionários.
CIBELE TARALLI – É curioso observar que, em meio a essas mudanças no perfil das próprias empresas, vivemos o ápice da revolução dos meios digitais e eletrônicos, que funcionam como combustível para essa adaptação dos espaços. Em alguns setores a mudança ocorre de forma mais rápida, em outros não. Nas áreas em que há os conhecimentos segmentados, como a medicina e o direito, isso acontece de forma mais lenta, ao contrário de áreas mais dinâmicas, como as ligadas à comunicação ou publicidade. Olhamos, hoje em dia, muito mais para as atividades e para o ser humano.

Leia mais

Criado em sintonia com o marketing, projeto de escritório de assessoria financeira foge do visual impessoal e monocromático, tão comum em instituições dessa natureza

Criado em sintonia com o marketing, projeto de escritório de assessoria financeira foge do visual impessoal e monocromático, tão comum em instituições dessa natureza

A mudança de endereço coincidiu com a mudança no posicionamento estratégico da marca. Assim, o projeto de interiores da nova sede da Brainvest, empresa focada em wealth management (gestão de fortunas), teve como premissa criar espaços que não só atendessem às necessidades de ampliação do escritório, mas que também refletissem sua nova identidade corporativa, associada aos conceitos de confiança, empatia e dinamismo.

Coube às arquitetas Ana Cristina Tavares e Claudia Krakowiak Bitran, da KTA Arquitetura, captar as intenções do cliente e traduzi-las no imóvel de 200 m² instalado no 12º andar de um edifício comercial do bairro de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. “Anteriormente, ali funcionava um escritório de advocacia com um visual sério e tradicional. Nosso desafio foi tornar a área mais leve e atraente, sem deixar de aproveitar alguns elementos existentes, como divisórias, forro de gesso e carpete”, contam as arquitetas.

Leia mais