Responsável pelo redesign de alguns dos mais importantes hotéis do mundo fala sobre seu processo criativo e o desafio das intervenções

Responsável pelo redesign de alguns dos mais importantes hotéis do mundo fala sobre seu processo criativo e o desafio das intervenções

Ela compõe o time do mundialmente respeitado Champalimaud Design, estúdio responsável pelo desenho de três dos hotéis da Dorchester Collection: The Beverly Hills Hotel e Bel-Air, em Los Angeles, e The Dorchester, em Londres. Com criações espalhadas ao redor do globo, o grupo de designers liderado por Alexandra Champalimaud tem em Courtney Brannan a batuta da condução de grandes projetos. Nos últimos anos, a arquitetura hoteleira tem sofrido grandes mudanças conceituais e, embora seja essencial a escolha de matéria-prima de excelência, já não bastam os pés da mobília cravejados de pedras preciosas ou os espelhos venezianos para garantir uma boa experiência ao hóspede cada vez mais exigente. A coleção da Dorchester sem dúvida é vanguardista nessa visão, e esmera-se no serviço como seu principal atributo. “Nós projetamos para as pessoas e o nosso objetivo é deixar marcas positivas na vida delas, ao interagir com os nossos espaços. Não há nada mais satisfatório do que ler as resenhas sobre a atualização do Hotel Bel-Air, por exemplo. O bom design é duradouro e memorável”, conta Courtney. Confira a entrevista exclusiva com a designer.

“Transformar o contexto e a herança em histórias convincentes e experiências inigualáveis.” Assim Alexandra define a missão de seu escritório. Como é possível transformar e respeitar o patrimônio ao mesmo tempo?
Nossa empresa é capaz de extrair a essência do lugar. Respeitar a herança significa projetar tendo como referência o legado e a história da propriedade, transformando a experiência por meio da modernização de equipamentos e espaços e adicionando toques contemporâneos cuidadosamente combinados aos elementos-chave da arquitetura existente ou marcas importantes de design do passado. A transformação, embora seja sensível à história, implica compreender o espírito do edifício em questão. Sua empresa tem sido responsável por repaginar alguns dos hotéis da The Dorchester Collection, como o Bel-Air e o The Beverly Hills Hotel, ambos em Los Angeles.

Leia mais

Ampliação do hotel Tierra Chiloé, do Mobil Arquitectos, camufla prédio na ilha chilena

Ampliação do hotel Tierra Chiloé, do Mobil Arquitectos, camufla prédio na ilha chilena

O grupo de hotéis Tierra (Patagônia, Atacama e Chiloé) tem como uma de suas marcas a arquitetura adaptada  às técnicas locais e o mimetismo da implantação ao cenário natural de cada um dos ecossistemas nos  quais as unidades foram construídas. Recentemente, o Tierra Chiloé — que passou por ampliação que dobrou a capacidade de 12 para 24 apartamentos — foi destacado pela
Condé Nast Traveler Hot List, na lista de Travel + Leisure e em Fodor’s 100, surpreendendo por sua arquitetura vanguardista, que resgata, segundo o jure, a identidade do arquipélago de Chiloé. Além de um grande número de ilhas de menor tamanho, a região, situada ao sul do Chile, compreende a Ilha Grande de Chiloé, a quinta maior da América do Sul (depois da Terra do Fogo e as ilhas brasileiras de Marajó, Bananal e Tupinambarana).

O arquipélago tem uma população de cerca de 150 mil pessoas, e uma superfície de 9.181 km².

Leia mais

A nova suíte Princesa Grace do Hôtel de Paris Monte-Carlo, na França

A nova suíte Princesa Grace do Hôtel de Paris Monte-Carlo, na França

Localizado na Riviera francesa, o Hôtel de Paris Monte-Carlo apresentou recentemente sua mais nova suíte: Princesa Grace. A entrega é parte da transformação pela qual passa o palácio que abriga o hotel, com término previsto para dezembro deste ano. “O design dos quartos tem sido feito em coordenação com o Gabinete Arquitetônico Parisiense e nosso estúdio interno. O H.S.H Prince Albert II e o Palácio estavam envolvidos na renovação, especialmente no design do escritório e dos objetos pessoais que a princesa possuía, parte integrante do projeto”, explica Julia Burg, gerente sênior de relações de imprensa da Monte-Carlo Société des Bains de Mer.

Leia mais

Notícias do mundo da arquitetura

Notícias do mundo da arquitetura

Torre de estrutura metálica mais alta do Brasil é inaugurada em Nova Lima (MG)

Com quase 170 metros de altura, o edifício de quase 70 mil m² de área construída teve projeto desenvolvido pelo escritório Dávila Arquitetura. O edifício foi criado a partir de uma planta em forma de estrela, que se modifica gradualmente a cada andar, e define a volumetria e o visual marcantes do edifício. Por conta dessa variação do prédio, cada uma das quatro fachadas de cortina de vidro apresenta um rasgo que se movimenta verticalmente com uma suave inclinação. E, durante a noite, este efeito pode ser visto a longa CORTE GERAL DA TORRE distância, por sua iluminação em LED, ressaltando a imponência da torre, cuja altura se assemelha à de um prédio de aproximadamente 50 andares.

O Concordia Corporate Tower está localizado na confluência da rodovia MG-030 com a Avenida Oscar Niemeyer, no bairro Vila da Serra, em Nova Lima (MG). O edifício tem 29 pavimentos-tipo em lajes steel deck, oito níveis de garagem (cerca de mil veículos), três pavimentos técnicos, pilotis, mezanino e heliponto. São quinze elevadores para atender aos usuários, além de um mix de equipamentos empresariais, incluindo auditório para 240 lugares e convention center.

Leia mais

FGMF Arquitetos vence concurso para o novo padrão de arquitetura dos hotéis Ibis

FGMF Arquitetos vence concurso para o novo padrão de arquitetura dos hotéis Ibis

O escritório FGMF Arquitetos foi o vencedor do concurso fechado realizado pela área de Design da AccorHotels para selecionar o modelo que será usado nos próximos cinco anos em todos os hotéis Ibis da América do Sul. Participaram do certame nomes como Nitsche Arquitetos, Felipe Hess, Melina Romano, Cube, entre outros.

Ao total, foram realizados três concursos, um em cada continente (Europa, Ásia e América do Sul). O projeto escolhido na América do Sul se destacou pela revitalização das áreas comuns, transformando o espaço térreo, por exemplo, em um ambiente que permite comunicação e permeabilidade com o entorno. “A ideia que norteou o projeto foi fazer um ambiente vivo e dinâmico, com bar e restaurante abertos para a cidade e não só aos hóspedes, espaços realmente quase públicos”, comenta o arquiteto Rodrigo Marcondes Ferraz, que lidera o FGMF ao lado de Fernando Forte e Lourenço Gimenes.

Leia mais