UNA Arquitetos projeta Huma Klabin, edifício residencial de relação franca com a urbe, em São Paulo

UNA Arquitetos projeta Huma Klabin, edifício residencial de relação franca com a urbe, em São Paulo

Há mais de meio século, a relação entre a escola paulista de arquitetura e o mercado imobiliário paulistano é restrita a casos pontuais. A boa arquitetura teve seu momento áureo na construção de edifícios residenciais nos anos de 1950, estendendo-se um pouco para as décadas adjacentes, com muitos exemplares no bairro de Higienópolis. Porém, após 1969, quando foi concluído o edifício da FAUUSP na Cidade Universitária, a quantidade de torres de moradia construídas na malha urbana da capital paulista, que seguem os preceitos da geração intelectualmente fundada por João Vilanova Artigas, não é maior que os dedos nas duas mãos.

Há uma miríade de justificativas e versões que não cabe aqui analisar: políticas, ideológicas, econômicas, de posturas com relação às esferas pública e privada, de círculos de relações. Cabe sim perceber que a metrópole foi apinhada por edifícios sem interesse arquitetônico, carimbos repetidos aos milhares seguindo motivações exclusivamente imobiliárias e financeiras.

Leia mais

Os profissionais que assinaram os projetos publicados na edição

Os profissionais que assinaram os projetos publicados na edição

União arquitetônica
Fábio Valentim, Cristiane Muniz, Fernanda Barbara e Fernando Viégas (da esquerda para a direita) 1 se conheceram na FAUUSP, quando fizeram parte do grupo fundador da Revista Caramelo. Os amigos começaram então a trabalhar juntos e em 1996 fundaram o UNA Arquitetos, onde sempre optaram por um modo de trabalho sem divisão interna de atividades e sem escolher escala ou programa. Os quatro sócios, mestres pela mesma faculdade onde se formaram, voltaram para a academia como professores da Escola da Cidade, o que colabora para uma espécie de retroalimentação com relação ao trabalho no escritório. “O bonito é entender o projeto como a cada vez começar do zero, mas sempre com uma coisa que é comum: a construção do coletivo, da cidade e do espaço que é público.” Leia mais