TCU inaugura em Brasília exposição sobre trabalhos de Oscar Niemeyer

TCU inaugura em Brasília exposição sobre trabalhos de Oscar Niemeyer

O Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, no Tribunal de Contas da União (TCU), abriga até o dia 9 de junho a mostra “Oscar Niemeyer – Territórios da Criação”. A exposição conta com desenhos e croquis originais do arquiteto, pinturas, esculturas móveis, projetos gráficos, joias e as revistas Módulo e Nosso Caminho, além de raros manuscritos.

São dois importantes segmentos: obras de grandes artistas nacionais, que colaboraram periodicamente com Oscar Niemeyer e que se fazem presentes em diversos projetos de autoria do arquiteto, e retratos do arquiteto registrados por dez dos mais renomados fotógrafos brasileiros. Leia mais

Projetos de nove estados brasileiros integram exposição no Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza

Projetos de nove estados brasileiros integram exposição no Pavilhão do Brasil na Bienal de Veneza

A Fundação Bienal de São Paulo anunciou a seleção de 17 projetos para participar da exposição Muros de Ar do pavilhão brasileiro na 16ª Mostra Internacional de Arquitetura – Bienal de Veneza, que começa no dia 26 de maio. A curadoria é dos arquitetos Gabriel Kozlowski, Laura González Fierro, Marcelo Maia Rosa e Sol Camacho.

Leia mais

Notícias do mundo da arquitetura

Notícias do mundo da arquitetura

Concurso para a sede do CAU-BR e do IAB-DF tem viés democrático
Em 1956, foi publicado o Concurso Nacional do Plano Piloto da Nova Capital do Brasil, que teve como vencedor o projeto do arquiteto Lúcio Costa. Sessenta e um anos depois, também por meio de um concurso público, os arquitetos brasileiros vão ganhar uma casa. No fim de 2016, o Concurso Público de Arquitetura da Nova Sede do CAU-BR (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil) e do IAB-DF (Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Distrito Federal) selecionou o melhor projeto entre os 328 trabalhos inscritos por escritórios de todo o país.

Leia mais

Expert em projetos de salas de exposição, o arquiteto Pedro Mendes da Rocha fala sobre a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo

Expert em projetos de salas de exposição, o arquiteto Pedro Mendes da Rocha fala sobre a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo

Acolhido discretamente entre o centro e a Zona Oeste de São Paulo, o pequeno bairro de Vila Buarque reúne características únicas de um lugar que está na fronteira entre o novo e o antigo na capital paulista. Ali, em uma rua arborizada e movimentada, fica o escritório do arquiteto Pedro Mendes da Rocha, onde ele recebeu a reportagem de aU para falar, principalmente, sobre os desafios de projetar museus e espaços culturais no Brasil. Durante a entrevista na sala de reuniões emoldurada por uma estante repleta de livros de arte, de arquitetura e de temas ligados à cultura, o arquiteto manteve à sua frente uma folha em branco, que foi sendo totalmente preenchida nas duas horas de conversa. Pedro ia esboçando os projetos sobre os quais falava, explicando e desenhando adendos e composições de uma mente pulsante e criativa. “Não consigo conversar sem ter uma folha de papel para rabiscar”, disse. Há mais de 20 anos, Pedro, em conjunto com seu pai, o condecorado arquiteto capixaba Paulo Mendes da Rocha, vem exercitando a arquitetura em um viés diferente ao transformar em museu edifícios preexistentes, locais de caráter histórico e protegidos por diversos órgãos como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Nessas construções o desafio é criar sem descaracterizar ou ferir os esboços originais protegidos por lei. Dois de seus projetos mais emblemáticos ganharam vida no início do século 21: o Museu da Língua Portuguesa, inaugurado em 2006, em São Paulo, e o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, aberto em 2008 na capital mineira, que compõe o Circuito Liberdade, formado por 13 instituições, dentre museus e centros culturais, em área histórica de Belo Horizonte. Agora, Pedro Mendes da Rocha integra um grupo de profissionais de diversas áreas que tem o desafio de contribuir na restauração do Museu da Língua Portuguesa, fechado ao público depois de 21 de dezembro de 2015, quando um incêndio de grandes proporções atingiu o prédio da Estação da Luz. Em dez anos de funcionamento, o museu recebeu quase 4 milhões de visitantes, consolidando-se como o espaço cultural mais visitado do país. “É preciso devolver esse patrimônio imensurável ao Brasil”, afirma Pedro.

Leia mais

Conheça os arquitetos que criam expografias, espaços temporários voltados à exibição de obras de arte

Conheça os arquitetos que criam expografias, espaços temporários voltados à exibição de obras de arte

A Bienal de Arte de São Paulo acaba de inaugurar sua 32ª edição sob o tema Incerteza Viva, em cartaz até dezembro. Para além das obras e instalações, é importante lembrar da existência da equipe de arquitetos responsável pela montagem de grandes exposições como esta. A expografia é opção profissional em que o desenho dialoga com o mundo artístico. Define critérios de distribuição de conteúdos segundo diretrizes de um curador ou produtor, os fluxos de visitação previstos, o partido da comunicação visual e da iluminação e até suportes físicos necessários à exibição de obras. “É um desenho para o efêmero em que o objeto ou o acervo assume o papel de protagonista”, define a arquiteta Daniela Giovana Corso. O espaço é provisório e sua exposição, limitada no tempo. Ainda assim, é preciso contar a história imaginada a partir dos elementos a serem exibidos.

A expografia é menos abrangente do que a cenografia. “Ela dá suporte ao roteiro, aos atores, à cena, ao pensamento do diretor”, explica Pedro Évora, do Rua Arquitetos. O mesmo ocorre com shows, festivais, estandes de feiras e eventos publicitários. Por outro lado, a expografia pode ser usada em galerias, museus, espaços culturais, públicos ou privados e até mesmo empresas, quando a proposta tem caráter institucional. E sempre requer envolvimento com o universo da arte trabalhada. “É preciso gostar de arte sem sacralizá-la e conhecer as obras, seus autores e como são feitas, além de visitar ateliês e muitas exposições”, aponta Évora.

Leia mais

Eventos, concursos e exposições no Brasil e no exterior

Até 30/10
Inscrições para o Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável 
Serão eleitas as melhores soluções para o conforto, inovadoras e sustentáveis. A iniciativa valoriza projetos de profissionais ou estudantes voltados à melhor qualidade de vida e ao bem-estar dos usuários por meio do uso de produtos, sistemas e processos construtivos, aliados ao manejo racional de recursos. A premiação será em março, na Expo Revestir, em São Paulo.

W www.premiosaintgobain.com.br

11/10
Seminário Do Zoneamento ao Código de Obras 
O evento da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA) será voltado ao recém-aprovado Código de Obras da cidade de São Paulo, que aguarda ser sancionado. Ele encerra o conjunto recém-revisado de legislações municipais relativas às normas urbanísticas e edilícias fundamentais para elaboração e aprovação de projetos.
W www.asbea.org.br
E asbea@asbea.org.br

Leia mais