Casa suspensa tem acesso por passarela e inclinação de pilar obtida por simulação em que galhos e tronco são substituídos por barbantes untados com cola branca

Casa suspensa tem acesso por passarela e inclinação de pilar obtida por simulação em que galhos e tronco são substituídos por barbantes untados com cola branca

“… o homem é à medida que habita.”
Martin Heidegger (1889-1976)

Para este projeto da residência Pouso Alto, os arquitetos Newton Massafumi e Tânia Regina Parma, do escritório Gesto Arquitetura, adotaram o conceito de que “as casas devem ser como pássaros pousados na Mata Atlântica”. O pássaro em questão é especial por ser capaz de transformar um recanto da floresta em lugar na medida em que o torna habitável. A postura dos arquitetos se insere em um contexto mais amplo de sustentabilidade, ao construir o lugar fazendo uso de tecnologias de pré-fabricação e técnicas artesanais.

A casa eleva-se do solo por oito pilares centrais de perfil H e seção variável. A estrutura sustenta duas grelhas de vigas metálicas tipo vagão, isto é, vigas tubulares e cabos de aço que correspondem ao piso térreo e à laje de cobertura. Os pilares são contraventados na porção superior por tirantes de aço. Balanços laterais simétricos foram resolvidos com tirantes de aço ancorados às vigas de borda da grelha e ao topo dos pilares.

Leia mais

Casa arquétipo da Unicamp, projetada por Joan Villà e revista por Edite Galote Carranza e Ricardo Carranza

Casa arquétipo da Unicamp, projetada por Joan Villà e revista por Edite Galote Carranza e Ricardo Carranza

A CASA ARQUÉTIPO DA UNICAMP
“Em relação ao desenho, buscou-se partir de uma imagem quase arquetípica da ideia de ‘casa’: uma porta, uma janela, um telhado (…) que pudessem ser complementados por uma árvore, uma cerca…” (Joan Villà)

Para a materialização do conceito em epígrafe, Joan Villà, arquiteto adepto da autenticidade em arquitetura, adotou o princípio da técnica construtiva e forma coerentes com o sistema de produção serial. O desafio era obter a máxima economia de meios com o máximo de expressão. O resultado ainda é exceção no panorama da arquitetura brasileira, mesmo decorridos 30 anos da experiência na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no interior paulista.

Leia mais

Cinco livros resenhados pela redação de AU

Casacadabra
Bianca Antunes e Simone Sayegh . 80 páginas . Pistache Editorial . www.pistacheeditorial.com.br
Por acreditar que as cidades serão mais justas e humanas quando a arquitetura e o urbanismo começarem a ser ensinados desde cedo às crianças, as autoras concluíram esta publicação voltada ao público infantil. Com brincadeiras, interatividades e exercícios propostos para fazer em casa ou na escola, o livro estimula a percepção de casas como espaços lúdicos e traz, por meio da apresentação de dez residências espalhadas ao redor do mundo, explicações sobre termos técnicos como brise soleil, pilotis e estrutura em balanço, além de abordar aspectos sociais da arquitetura.

The fast guide to architectural form
Baires Raffaelli . 144 páginas . Bis Publishers . www.bispublishers.com 
A publicação, um guia prático para os formatos básicos em planejamento de arquitetura e design, pretende fugir da transmissão puramente teórica e hermética de conhecimento. O autor apresenta 60 diferentes formas arquitetônicas com ilustração esquemática e imagens de sua aplicação em edifícios. Com foco na mensagem visual, os textos são curtos e apresentam dicas e orientações diretas sobre o que fazer e quando.

Leia mais