Arquiteta especialista em BIM fala sobre a difusão da técnica no Brasil em relação a outros países

Arquiteta especialista em BIM fala sobre a difusão da técnica no Brasil em relação a outros países

A arquiteta Denise Aurora iniciou sua vida profissional no setor de construção civil em 1998, quando concluiu o curso técnico em edificações no Cefet-MG. Produziu e participou de diversos projetos arquitetônicos (hotéis, empresas, escolas, institucionais, comerciais, residenciais), design de interiores, projetos executivos, entre outras atuações relacionadas à sua formação. Dedica-se ao gerenciamento de projetos na arquitetura. Em 2013, foi membro da Chicago Architecture Foundation, experiência que lhe permitiu observar uma nova cultura relativa à arquitetura em seus diversos âmbitos – produção, experimentação, valorização. Participou da Design Thinking Experience (Design Echos-SP) e cursou o Modern Building Design (University of Bath). Graduada em 2005 pela Universidade Fumec, em Belo Horizonte, Denise é especialista em BIM e coordenadora do Grupo de Trabalho BIM da AsBEA-MG. Gerenciamento de Projetos pela Fundação Dom Cabral.

O BIM para desenvolvimento de projetos de arquitetura já é realidade amplamente difundida no Brasil?
Em 2006, em nosso escritório começamos a busca por algum software que otimizasse os processos de criação, análise e respostas às equipes complementares de desenvolvimento de projeto. Não sabíamos, mas estávamos em busca do BIM. Ao longo desses anos, os desafios de implantá-lo foram muitos. Havia pouca informação disponível, carência de treinamentos nos softwares especializados ou de cursos de capacitação disponíveis. Tudo progrediu muito de lá para cá. Pouco difundida no país, a tecnologia BIM aplicada à arquitetura ainda está restrita a um grupo pequeno de profissionais. E muitos dos que usam têm uma visão limitada e enxergam a ferramenta como um meio, e não como um fim para a inovação na construção civil.

Leia mais