Edifício escalonado é o novo projeto de Schmidt Hammer Lassen Architects na China

Edifício escalonado é o novo projeto de Schmidt Hammer Lassen Architects na China

O escritório dinamarquês Schmidt Hammer Lassen Architects informou no dia 19 de setembro que as obras do CaoHeJing Guigu Creative Headquarters, em Xangai, na China, foram iniciadas. O edifício ficará próximo ao Shanghai Caohejing Hi-Tech Park, atual área de desenvolvimento econômico e tecnológico do governo local.

O centro criativo é localizado em uma área de 12.187 m² e contará com três volumes divididos por dois terraços de jardins externos. Os dois volumes superiores possuem um espaço divisível de um estúdio incubatório, já o menor volume hospeda o lobby principal, onde poderão ser realizados exposições e eventos, além do coffee bar.

Leia mais

David Chipperfield Architects assina projeto de filial do Centro Pompidou na China

David Chipperfield Architects assina projeto de filial do Centro Pompidou na China

O escritório David Chipperfield Architechts divulgou recentemente o projeto desenvolvido para a nova filial do Centro Pompidou em Xangai, na China. A arquitetura visa criar um lugar especial aos visitantes, permitindo a conexão com o parque e com vista privilegiada das margens do rio Huangpu.

Com área construída de 25 mil m², o projeto conta com três edifícios de 18 metros de altura, que terá suporte para receber cerca de 20 exposições durante os cincos anos do acordo entre a China e França, que tem início previsto para 2019.

Leia mais

Next Architects se baseia em laços de cordão ao criar ponte que conecta quatro espaços públicos na China

Next Architects se baseia em laços de cordão ao criar ponte que conecta quatro espaços públicos na China

Batizada de The Lucky Knot (em inglês, ‘O Nó da Sorte’), esta ponte de pedestres recém-construída na China chama a atenção, à primeira vista, pela expressividade de sua geometria. A estrutura de aço vermelho é formada por uma sequência de ondas que lembra o desenho de uma montanha-russa, sem ter ponto de partida e de chegada definido.

Parte de um extenso plano de requalificação da baía do Rio Dragon King, no New Lake District da cidade de Changsa, o projeto é criação do Next Architects, que uniu seus escritórios de Amsterdã e Pequim para sua realização, combinando a expertise em construção de pontes da equipe holandesa com o conhecimento do contexto local do time chinês.

Leia mais

Empreendimento de programa misto na capital chinesa harmoniza áreas residenciais e comerciais, além de oferecer à cidade um parque público guiado por escolhas sustentáveis

Empreendimento de programa misto na capital chinesa harmoniza áreas residenciais e comerciais, além de oferecer à cidade um parque público guiado por escolhas sustentáveis

No noroeste de Pequim, o distrito de Changping espreme-se entre as lendárias montanhas enevoadas do Parque Nacional de Dayashan e os tentáculos de uma das metrópoles mais poluídas do planeta, cujo centro está a 35 km dali. Ajudar a área a enfrentar positivamente seu crescente desenvolvimento foi a proposta do estúdio anglo-americano Martha Schwartz Partners (MSP), especializado em paisagismo e urbanismo, ao conceber o Beiqijia Technology Business District.

Implantado em um terreno de 60 mil m², o empreendimento de uso misto acomoda, em zonas distintas, um conjunto de edifícios corporativos e um condomínio residencial, ambos com as edificações assinadas pelo escritório de arquitetura global RTKL. No centro, o coração do projeto é um parque destinado não apenas a moradores e funcionários, mas aberto ao público – uma gentileza para a população baseada no conceito de porosidade, segundo o qual a diminuição das barreiras que apartam os espaços privados das áreas comuns é condição básica para o surgimento de cidades mais amigáveis.

Leia mais

Toldos móveis e retráteis projetados por escritório chinês cobrem ruas de cidade inglesa em dias festivos

Toldos móveis e retráteis projetados por escritório chinês cobrem ruas de cidade inglesa em dias festivos

Influências da China e do Reino Unido fizeram parte da composição de ideias que deu origem ao People’s Canopy, os toldos populares móveis e retráteis criados pelo escritório chinês People’s Architecture na cidade de Preston, na Inglaterra. O objetivo do projeto é oferecer abrigo para diversos tipos de atividade de rua, para que a cidade possa ser ocupada pelos cidadãos mesmo em dias de chuva ou de sol intenso.

A viabilização do projeto foi comissionada por uma organização de arte do Reino Unido chamada In Certain Places. “Eles nos pediram para criar uma intervenção urbana que ajudasse a conectar duas partes desconexas da cidade: a University of Central Lancashire (Uclan) e o centro histórico de Preston.” O projeto começou com visitas ao local, palestras, encontros com a comunidade e workshops de design. “Nós começamos preocupados com entender a cidade e suas necessidades e a ideia para o People’s Canopy foi o resultado dessas atividades”, dizem os profissionais do People’s Architecture.

Leia mais