Angelo Bucci em Portugal: projeto do SPBR no Algarve une moradia com comércio no térreo

Angelo Bucci em Portugal: projeto do SPBR no Algarve une moradia com comércio no térreo

Silves é uma pequena cidade com cerca de 35 mil habitantes e tem seu maior atrativo no turismo. Seu castelo, construído no século 13, é um dos melhores exemplares da arquitetura militar islâmica no país. O grupo de incorporadores do Casa Granturismo resolveu investir nessa pacata cidade portuguesa, urbanizando uma gleba de 39 mil m², construindo habitação e comércio na margem oeste da cidade. A ideia era ousada: chamar 22 equipes de arquitetura, de diversos países, para que cada uma desenvolvesse um projeto. O único escritório brasileiro convidado foi o SPBR, do arquiteto Angelo Bucci. “Na época, eu estava dando aulas em Harvard, era 2008. E o Ricardo Camacho, que é um dos incorporadores, veio conversar comigo e me propôs o projeto de um edifício misto, com comércio embaixo e habitação em cima. Eu topei”, conta Angelo. “Fomos o último escritório a ser chamado para fazer parte desse empreendimento.” Leia mais

Editorial: reenergizar a cidade

Dois escritórios brasileiros se aventuram em outras terras nesta edição. Angelo Bucci (SPBR) projeta um edifício de uso misto em Silves, região turística de Portugal. Longilíneo, marca discretamente a paisagem com suas reentrâncias, balanços e recortes nas fachadas que não revelam o pé-direito nos interiores. Enquanto isso, na América Latina, os arquitetos do porto-alegrense Studio Paralelo se uniram ao montevideano Maam para formar o coletivo binacional Mapa – juntos, projetaram uma residência pré-fabricada no interior do Uruguai. No terreno, foram necessários apenas dois dias para a montagem dos sistemas, que foram detalhados na seção Aulas de projeto desta edição. Leia mais

Notícias do mundo da arquitetura

Notícias do mundo da arquitetura

Biselli e Katchborian projeta complexo habitacional e cultural em terreno da antiga rodoviária de São Paulo

Fotos divulgação: Biselli Katchborian Arquitetos
1

Um corredor cultural, 1.200 moradias (90% delas para habitação de interesse social), creche para 200 crianças, 5 mil m² de comércio no térreo dos edifícios e novos espaços verdes e públicos serão construídos em dois terrenos na região da Luz, Centro de São Paulo. O projeto 1 é do escritório Biselli e Katchborian, contratado após concurso fechado organizado pela Canopus, construtora mineira que venceu, em 2015, a concorrência por um dos quatro lotes da Parceria Público-Privada (PPP) da Habitação, iniciativa do Governo do Estado de São Paulo. Leia mais