Divisórias translúcidas e cores sóbrias dão seriedade e amplitude à empresa de investimentos de 45 metros quadrados

Um ambiente minimalista com o essencial. Essa foi a encomenda dos sócios do HP Invest aos arquitetos Nadja Bonan, Mauricio Ruoppoli. “Esteticamente, o projeto deveria seguir uma linha industrial que transmitisse um aspecto tecnológico e contemporâneo”, conta Mauricio.

Para a dupla de profissionais, que atuam ao lado do designer e curador de arte Flávio Franzosi, um dos principais desafios no decorrer do projeto foi atribuir as características de seriedade e confiança da empresa aos ambientes, essenciais do segmento de investimentos financeiros. “Para destacar a sobriedade da empresa utilizamos cores escuras e neutras, criamos uma iluminação direcionada-nos pontos necessários”, conta Nadja. “Desta forma, criamos um espaço com transparência e sobriedade”, completa Maurício. Para enfatizar a transparência da empresa, as divisórias entre os ambientes são de vidro.

As superfícies translúcidas permitem que uma pessoa na sala de reunião acompanhe, por exemplo, a movimentação do mercado financeiro nos monitores da área de trabalho. Divisórias desse tipo são um recurso arquitetônico para ampliar a sensação de espaço em um ambiente com metragem reduzida, como é o caso da sala de 45 metros quadrados que recebeu a intervenção. “Manter as divisórias transparentes garante que a iluminação natural chegue até a recepção”, explica Mauricio.

PLANTA ÚNICA

“Como idealizamos um espaço todo aberto, uma questão decisiva foi como esconder a porta do lavabo. A solução veio de um painel de marcenaria”, conta Nadja. Outro ambiente que ficou parcialmente exposto foi a copa. Para solucionar essa questão, os arquitetos limitaram a visão do ambiente para quem está na recepção com o posicionamento de um volume que parte do piso e se transforma em rebaixo de forro na cor preta. “Além de ocultar a copa, este volume delimita o espaço da recepção e direciona o olhar de quem está entrando para o luminoso com o logo da XP investimentos”, detalha Mauricio.

O maior desafio da execução de obra, segundo os arquitetos, foi arantir o bom acabamento dos revestimentos e da marcenaria com uma supervisão minuciosa e o cuidado com a execução de peças mais frágeis, como as placas de vidro de grandes dimensões.

DADOS DA OBRA

ANO DO PROJETO 2017
CONCLUSÃO DA OBRA maio de 2017
ÁREA 45 m²
FICHA TÉCNICA
ARQUITETURA Oficina 11.11
PROJETO ELÉTRICO Oficina 11.11
PROJETO LUMINOTÉCNICO Oficina 11.11
COLABORADORES Vinicius Corazza e Flavio Franzosi
OBRAS CIVIS E GERENCIAMENTO Oficina 11.11
EQUIPAMENTOS DE ILUMINAÇÃO Santil
PISO VINÍLICO E CARPETE Marrei
MARCENARIA R . Alves Marcenaria
DIVISÓRIAS Amplo Vidros
ELÉTRICA LJ instalações
AR CONDICIONADO Lj Instalações
GRAVURAS Papel Assinado
OBJETOS DECORATIVOS St James
CORTINAS Costurare
LUMINOSO Insight Displays
REVESTIMENTO BANHEIRO Beatles Decortiles
REVESTIMENTO COPA Pastilha autoadesiva Jatobá

FOTOS MARIANA ORSI