Notícias do mundo da arquitetura

Estudantes da PUC Campinas vencem concurso em Veneza

Cinco estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUC Campinas (SP) venceram em primeiro lugar o concurso da Escola Flutuante de Artesãos  1  (Venice: Artisan School) do distrito de Cannaregio, em Veneza, na Itália. Do traço inicial feito no papel em branco até a conquista do primeiro lugar, Djuly Duarte Valdo, Letícia Sitta, Marina Nallin Violin, Raissa Gattera e Thais de Freitas tiveram como um dos maiores desafios conciliar uma escola enraizada em uma cidade conservadora com a nova geração de artesãos. “Por se tratar de um projeto para Veneza, diversas questões relacionadas ao patrimônio histórico da cidade já estavam implícitas”, relata a estudante Marina Violin.

Intitulado Floating Artisan School, o projeto desenvolvido pelo grupo é uma escola com 950 m² de área construída que utiliza os canais de Veneza para que os alunos visitem a cidade de barco. Assim, eles podem se conectar com outras bases menores em diferentes pontos da cidade, contribuindo para a troca de conhecimentos entre estudantes e artesãos locais. A construção principal, em terra, possui ateliês e espaços de suporte, além do porto. “A visibilidade que essa vitória traz é um incentivo para os demais alunos, especialmente as mulheres”, pontua a estudante Marina Violin. “A participação em concursos é um complemento acadêmico para a nossa formação. Para conciliar as disciplinas com as horas de trabalho, o processo de organização pessoal e síntese são fundamentais.”

Japan House é inaugurada em São Paulo

Visitar o Japão sem sair do Brasil já é uma realidade. Com iniciativa do governo japonês, a Japan House  2 , projeto do arquiteto Kengo Kuma, em parceria com o escritório paulistano FGMF Arquitetos, foi inaugurada no início de maio, na Avenida Paulista. As atrações vão desde um restaurante típico até um espaço para instalações e eventos, onde artistas e empresários japoneses poderão realizar reuniões, workshops, palestras e cursos.

Neste ano, a programação da casa inclui oito exposições. A primeira, já em exibição, é Bambu – Histórias de um Japão. A mostra revela obras que formam uma cronologia visual de mais de 150 anos de arte em bambu.

GuiMattos vence o prênio Architizer A+ Awards

Com o projeto Residência Itamambuca  3 , o arquiteto paulistano Gui Mattos venceu o prêmio Architizer A + Awards 2017 na categoria Residential – Private House. Além de promover o melhor da arquitetura, o evento tem como objetivo defender seu potencial na criação de impactos positivos na vida cotidiana. “Mais do que representar a arquite tura nacional, nosso projeto, apesar de pequeno, representa a filosofia do nosso escritório”, afirmou Mattos à aU no início de maio, após receber a premiação em Nova York. “Somos preocupados com a escala e o conforto térmico, por causa das características do nosso clima, e com uma funcionalidade precisa. Além disso, buscamos nos encaixar no local sem agredir e nos adaptar ao terreno, em vez de fazer grandes movimentos desnecessários.”

Escritório paulista assina reforma de universidade em Brasília

Com projeto do escritório paulista no Kruchin Arquitetura, a Universidade Cruzeiro do Sul  4 de Brasília acaba de ser reformada. A instituição agora conta com novas estruturas de laboratório, salas de aula e espaço de convivência. Além da reforma, o arquiteto Samuel Kruchin projetou um auditório com capacidade para 255 pessoas, que também pode ser utilizado como teatro.

O escritório propôs ainda uma ampliação vertical que integrasse os novos ambientes sem causar um grande impacto na base. Assim, foram feitos diversos laudos para a certificação de segurança. A estrutura foi montada com aço pré-fabricado, projetado para se encaixar sobre o antigo prédio sem causar efeitos colaterais. O uso desse material reduziu à metade o tempo de duração da obra.

Concurso define projeto para parques no Distrito Federal

O escritório paulista Sidonio Porto Arquitetos Associados venceu em primeiro lugar o concurso que selecionou o melhor projeto para os parques Central e Sul de Águas Claras  5 , na região administrativa do Distrito Federal. O evento foi realizado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal, com organização do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-DF). Na avaliação do júri, que levou em consideração a qualidade paisagística e arquitetônica dos trabalhos finalistas, o projeto escolhido soluciona temas importantes como articulação urbanística, conjuntos arquitetônicos, biodiversidade dos ecossistemas do cerrado e conexões dos estratos arbóreos, entre outros tópicos. O primeiro lugar nesse concurso dá ao escritório Sidonio Porto a oportunidade de ser contratado como a equipe técnica responsável pelo projeto e que, posteriormente, desenvolverá o anteprojeto, o projeto legal e o projeto executivo de arquitetura, paisagismo e complementares da obra.

O segundo lugar foi concedido à equipe do arquiteto Roberto Zocchio Torresan, de São Paulo (SP). Já o terceiro lugar foi para a equipe de João Gabriel de Moura Rosa Cordeiro, de Curitiba (PR).

IAB-RN seleciona projeto para santuário em Natal

A equipe do arquiteto Ciro Othon Costa de Lyra venceu o Concurso para o Santuário Nossa Senhora de Fátima  6 , que será construído no bairro de Pajuçara, em Natal. A notícia foi divulgada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil do Rio Grande do Norte, e a comissão julgadora utilizou como critérios de escolha as propostas de arquitetura e integração urbana, viabilidade de execução e propostas de sustentabilidade ambiental.

O projeto de Lyra destaca a gruta de Nossa Senhora de Fátima no eixo central do espaço. A partir desse marco, são distribuídos dois edifícios, o religioso e o administrativo. Detalhe: todos os percursos dentro do espaço se interligam com o eixo central. Na avaliação do júri, o projeto tem forte identificação religiosa, além da relação da proposta com o entorno construído e a paisagem. Outro ponto a favor é que o partido adotado favorece a execução da obra em etapas – e isso coincide com as expectativas e as condições financeiras da comunidade.

Líder da equipe, Lyra explica que o projeto foi desenvolvido com base na localidade e na classe social do grupo daquela região. “Tentamos viabilizar algo simples, que fosse sustentável na manutenção e adequado à região carente, onde o santuário será instalado”, conta Lyra.

Em segundo lugar  7  ficou o projeto desenvolvido pelos arquitetos do escritório LOT, do Rio Grande do Norte; já o terceiro lugar  8  foi para o escritório da arquiteta Isabella Dalfovo, de Curitiba.

Parques de Curitiba vão ganhar jardins de mel

“Olhem as abelhas, se elas sumirem, a humanidade tem um máximo de quatro anos de sobrevida, pois não haverá plantas nem animais. A polinização é a grande responsável pela produção de alimentos.” Essa declaração de Albert Einstein foi feita na década de 1940. Consciente da importância das abelhas para o meio ambiente, a prefeitura de Curitiba fez uma parceria com a Meliponas (empresa de preservação de abelhas) para desenvolver um programa de correção ambiental na cidade. A proposta prevê a criação de um jogo didático capaz de promover a polinização natural na capital paranaense e, de quebra, colaborar com a educação ambiental dos alunos da rede municipal.

O projeto inclui a instalação de jardins de mel  9  em 15 parques da cidade. Criados pelo escritório Barbara Becker Atelier de Arquitetura, os jardins de mel foram pensados para conter seis caixas de abelhas nativas sem ferrão. A equipe buscou mostrar a relação entre as flores e as abelhas colocando as caixas em meio a uma área densa com diversas flores melíferas. Ao redor, um banco convida as pessoas a se aproximarem para aprender que as abelhas nativas são inofensivas, pois não têm ferrão. As caixas, coloridas e de formatos variados, identificam o tipo de abelha ali abrigadas. Produzidas artesanalmente, elas englobam as casas de abelhas originais, protegendo-as de intempéries. O início da instalação dos jardins será no segundo semestre deste ano.