Indio da Costa assina o projeto de quiosques da orla do Leblon, no Rio de Janeiro

Os novos quiosques da orla do Leblon integram-se de forma harmoniosa à privilegiada paisagem carioca. E foi justamente para cumprir esse objetivo que a proposta se pautou nos conceitos de fluidez e transparência. O projeto, assinado pelo escritório Indio da Costa, é uma parceria de família: enquanto o plano urbanístico foi concebido pelo pai, o arquiteto Luiz Eduardo Indio da Costa, o mobiliário é criação do filho, o designer Guto Indio da Costa.

A redistribuição das unidades ao longo do calçadão foi o ponto de partida. Antes, elas ficavam todas separadas, muitas em frente às ruas transversais. Desse modo, quem vinha de uma dessas vias em direção à praia sempre se deparava com um quiosque obstruindo a visão do mar. Agora agrupados de dois em dois, bem no centro dos quarteirões, os novos modelos liberam a vista.

Com formato arredondado, apresentam quatro colunas de aço revestidas de inox polido que sustentam a cobertura, que, por sua vez, é constituída de tesouras metálicas com pintura e tratamento anticorrosivo, além de ser arrematada por uma lona tensionada.

O fechamento externo é feito com chapas de aço córten na porção inferior, e na superior com vidro curvo de segurança, que age como quebra-vento, sem prejudicar a visibilidade tão desejada.

INSTALAÇÕES SOB A AREIA
Com uma área de 9 m² na superfície – enquanto as unidades antigas dispunham de apenas 4 m² -, os novos quiosques ganharam o acréscimo de um amplo subsolo, que oferece cozinha 1, depósito e banheiros públicos 2 equipados com sanitários, chuveiros e armários para o uso com cadeados, atendendo às principais demandas de frequentadores e operadores.

A grande novidade foi a opção por um sistema construtivo baseado em módulos metálicos industrializados, que garante obras limpas e rápidas: enquanto o solo é preparado para receber a estrutura subterrânea, semelhante a um grande contêiner, os componentes são produzidos em uma unidade fabril. Em seguida, basta transportar o caixote metálico até o local e posicioná-lo no vão, onde ele se encaixa com perfeição. Somente os trechos em que a faixa de areia é muito estreita não contarão com subsolo, por estarem sujeitos a ressacas.

ORLA SETORIZADA
A implantação dos novos quiosques faz parte do processo de revitalização geral das 309 unidades administradas pela Orla Rio, que teve início em 2006. Para a realização da empreitada, a concessionária dividiu 34 km de praias cariocas em quatro grupos, estando o Leblon incluído no setor 2, juntamente com Ipanema e Arpoador – dessa leva, são quatro as unidades modernizadas já em funcionamento.

O setor 1, do qual fazem parte Leme e Copacabana, já teve as obras concluídas – também assinado pelo escritório Indio da Costa, o trecho exibe mobiliário parecido com o do setor 2, porém empregou a alvenaria convencional como método construtivo dos subsolos. A intervenção no setor 3, que engloba São Conrado e Mirante, ainda não foi iniciada. Já a reformulação do setor 4, que vai da Barra da Tijuca à Prainha, está em curso, com metodologia similar à do setor 1 e mobiliário assinado pelo arquiteto Rogério Gomes.

POR CARINE SAVIETTO