Designer holandês cria torre de 7 metros de altura para se tornar o maior purificador de ar do mundo

“Nós criamos máquinas para nos beneficiar; nós inventamos a roda e os carros para que pudéssemos nos libertar. Mas agora as máquinas estão se voltando contra nós, tornando nosso ar extremamente poluído. Será que é possível reverter esse quadro? E se, em vez de poluir, as máquinas feitas pelo homem servissem justamente para limpar a atmosfera?” Eis a reflexão que levou o designer holandês Daan Roosegaarde a criar a Smog Free Tower, uma torre de 7 m de altura que é o maior purificador de ar do mundo.

Na maioria das metrópoles, a poluição atua como um perigo invisível, mas há locais em que os índices são tão extremos que é possível enxergá-la nitidamente: é o caso de Pequim, onde crianças são mantidas em ambientes internos para que possam respirar ar filtrado e a população se acostumou a sair às ruas utilizando máscaras protetoras. Não à toa, foi em uma janela do 320 andar de um hotel na capital chinesa, diante de uma densa névoa poluente que pairava sobre a cidade, que Roosegaarde teve a ideia de construir um purificador atmosférico em escala urbana.

O fenômeno observado pelo designer é o mesmo que se lançou sobre Pequim na primeira semana deste ano de modo particularmente severo, tornando a visibilidade inferior a 50 metros e fazendo com que as autoridades declarassem alerta vermelho nacional. Trata-se do smog – junção dos termos em inglês smoke (fumaça) e fog (nevoeiro) -, caracterizado pela formação de uma espessa nuvem composta de micropartículas sólidas e gases poluentes.

TECNOLOGIA VERDE
Após uma campanha de financiamento coletivo, a Smog Free Tower foi inaugurada na cidade holandesa de Roterdã, em outubro de 2015. Segundo Roosegaarde, no entanto, o desejo sempre foi levá-la ao país em que nasceu a inspiração para o projeto – que se tornou possível no ano seguinte graças a uma parceria com o Ministério de Proteção ao Meio Ambiente da China.

De construção descomplicada, a torre é formada por aletas metálicas instaladas em uma estrutura também metálica em formato hexagonal. No interior desse invólucro, grandes filtros utilizam uma tecnologia de íons – desenvolvida para o uso em hospitais – para aspirar a poluição do ar, criando bolhas de ar limpo ao seu redor.

A Smog Free Tower é capaz de purificar 30 mil m3 de ar por hora e capturar até 75% das partículas entre 2,5 e 10 micrômetros. Para tanto, consome menos eletricidade do que uma chaleira elétrica e utiliza, claro, apenas energia limpa.

POLUIÇÃO QUE VIRA JOIAS
A filtragem utiliza-se de um processo semelhante ao da eletricidade estática, no qual a carga dos íons atraem as substâncias poluentes, que vão se acumulando no interior do equipamento como uma espécie de poeira preta.

O toque final é o souvenir que, segundo Roosegaarde, torna mais tangível esse ato de limpeza: toda a poeira coletada é comprimida e utilizada para a confecção de anéis e abotoaduras, comercializados para financiar o projeto. Cada acessório contém partículas recolhidas em 1.000 m³ de ar renovado.

Após a temporada em Pequim, a torre seguirá em exposição por mais quatro cidades da China e, então, partirá para uma turnê em outros países.

POR CARINE SAVIETTO FOTOS (FACHADA) DERRICK WANG