Com portas de correr envidraçadas e estrutura que retira obstáculos visuais, residência projetada pelo Nitsche Arquitetos e Estúdio Trópico valoriza jardins e oferece espaços até para eventos

O propósito básico de estabelecer uma proporção equilibrada entre as áreas livres e de jardim e a construída foi levado a bom termo no projeto da Casa Barra Bonita, situada no município de mesmo nome, a 280 km da capital paulista e próximo ao Rio Tietê.

A criação arquitetônica é uma parceria entre os escritórios Nitsche Arquitetos e Estúdio Trópico. Juntos, esses profissionais participaram de todo o processo, a começar pela escolha do terreno de esquina com 1.200 m² (30m x 40m). “A implantação da casa teve como ponto de partida a ocupação total de um dos lados do terreno”, diz o arquiteto Pedro Nitsche. Assim, os 400 m² de área coberta se espalham ao longo da divisa leste, conforme a intenção de liberar a maior área possível para jardim.

A casa configura dois setores nitidamente definidos. No íntimo, estão as cinco suítes, incluindo uma de serviço, e a lavanderia, todas voltadas ao verde junto ao muro de divisa. No setor social, ficam a cozinha e a garagem, igualmente abertas para a área ajardinada, compondo um espaço contínuo e integrado ao exterior graças às portas envidraçadas de correr instaladas em toda a extensão.

Os proprietários – um casal sem filhos que recebe muitos hóspedes – são chefs de cozinha e desejavam uma casa para passar as férias com a família, que reside na cidade. Após a construção da residência, tais planos puderam se expandir, já que o projeto ofereceu a flexibilidade de utilizar o setor social da casa também como espaço de eventos.

“É possível modificar o layout da grande sala de estar para realizar reuniões e encontros variados, como casamentos e cursos de gastronomia, que são as especialidades do casal”, afirma o arquiteto André Scarpa, do Nitsche Arquitetos. A região da piscina, com deque de cumaru, e o amplo gramado, onde podem ser montadas tendas e lounges ao ar livre, entram no cardápio de espaços disponíveis. Os autores do projeto tiveram especial cuidado para preservar a vegetação existente, como as jabuticabeiras próximas ao deque. “A criação da piscina foi um exercício formal, pois buscamos um desenho que respeitasse a localização original das árvores”, afirma a arquiteta Suzana Barboza, do Estúdio Trópico. “Assim, as bordas se tornam mais estreitas até ficarem com as dimensões de uma hidromassagem”, completa.

A continuidade espacial é uma das características mais marcantes do interior da Casa Barra Bonita. Foi alcançada a partir de uma solução estrutural que evidenciasse os materiais escolhidos. É constituída por vigas e pilares metálicos pintados na cor zarcão, próximo ao natural, e vãos de 6,5 m no sentido longitudinal e 3,5 m de balanço no trecho correspondente à varanda.

A cobertura é plana, composta por chapa de steel deck aparente e camada de concreto, protegida por manta impermeabilizante. O trecho da garagem e da área de serviço ganhou pergolado de madeira com fechamento em vidro, de modo a proteger e iluminar naturalmente os ambientes. Para reforçar a leitura contínua do espaço, paredes e armários foram arrematados na altura das vigas, deixando-as aparentes.

Desde a entrada, com portão do tipo basculante em chapa de aço, até o extremo oposto, onde está a cozinha, não há obstáculo visual. Mesmo o estacionamento para dois carros instalado numa rampa com suave inclinação também pode ser acessado livremente pela varanda.

A única divisão entre área de estar, garagem e área de serviço é uma ampla estante dupla face. De um lado, ela abriga bancada para escritório e, de outro, acomoda a televisão. A sala integra vários ambientes, como estar, jantar e cozinha, e é separada das suítes por uma sequência de armários com halls que acessam dois dormitórios cada. Voltados para leste, onde se encontra a torre metálica da caixa d’água, os quartos apresentam portas venezianas de correr que se abrem para um jardim íntimo. Combinada ao grande jardim da face oeste, esta área realça ainda mais o verde existente na casa.

GREEN AND VERSATILE
The basic proposal of establishing a balanced proportion between the open floor space areas, garden area and constructed area was successfully accomplished Barra Bonita House project, situated in the municipality under the same name, 280 km from the São Paulo State capital and next to the Tietê River.

The architectonic creation is a partnership between Nitsche Arquitetos and Estúdio Trópico. The 400 m² indoor area is spread along the east property line of the 1,200 m²-(30m x 40m) ground lot, in step with the intention of liberating the largest possible area for the garden. The house configures two clearly defined, private and social quarters. The space is continuous and integrated to the outdoors thanks to the wall-to- wall sliding glass doors.

The owners – a childfree couple who receive lots of guests – are kitchen chefs and wanted a house to spend vacations with the family, who reside in the city. After building the residence, such plans could be expanded, since the design offered the flexibility of also using the social quarters of the house as space for events.

“The layout can be modified to hold varied meetings and gatherings, like weddings and gastronomy courses, which are the couple’s specialties,” affirms architect André Scarpa, at Nitsche Arquitetos. In the pool region, with cumaru deck, and generous lawn, tents and outdoor lounges may be assembled. The spatial continuity was achieved by a structural solution that would display the materials chosen. It is constituted by steel beams and pillars painted in a primer color close to the natural color, and a 6.5 m span running longitudinally and a 3.5 m overhang in the section corresponding to the balcony.

The roof is flat, composed of an exposed steel plate deck and a layer of concrete, protected by waterproof coating.

POR LEDY VALPORTO LEAL FOTOS RAFAELA NETTO