Como especificar banheiros residenciais

Inicialmente, era um anexo da casa, instalado no quintal. Depois adentrou a área doméstica, mas continuou estritamente utilitário. Com o tempo, porém, o banheiro foi conquistando espaço e acumulando funções. “Dizem os estudiosos que, com a era da informática, o único lugar onde permanecemos a sós é o banheiro. Por isso, a tendência é transformá-los em salas de banho, espaços íntimos e acolhedores”, afirma a arquiteta Cris Paola.

Revestimentos resistentes a riscos, manchas e abrasão, bacias sanitárias suspensas, caixas de descargas embutidas, ralos invisíveis e lineares, misturadores monocomando para bancadas, chuveiros e bidês são as principais novidades apontadas pelos arquitetos. Para melhorar o conforto térmico, termostatos e sistemas de aquecimento de piso têm sido cada vez mais empregados. Na área de banho, as banheiras voltam a ser tendência, assim como espelhos com desembaçadores e nichos nos boxes executados na própria alvenaria.

Nessa suíte de um apartamento no Campo Belo, em São Paulo, a arquiteta Denise Barretto previu soluções para conferir um ar de spa ao ambiente. Na área de banho, além da banheira foram previstos dois chuveiros com cascata. A área central é composta por um aparador – que também serve de apoio para as cubas. O mármore reveste todo o piso e grande parte das paredes, que recebem na parte superior a pintura estuque

“O banheiro é um dos cômodos mais caros de construir ou reformar, devido à grande quantidade de instalações elétricas e hidráulicas, revestimentos e técnicas empregadas. Por isso, o projeto deve ser bem-executado e levar em conta a compatibilização de todos esses itens”, alerta a arquiteta Vivian Coser.

DIMENSÕES E CONFORTO
Em um projeto concebido do zero, é necessário avaliar localização no terreno, acessos e adequação às prumadas de água. Se o projeto for em um cômodo já edificado, ou uma reforma, o trabalho deve levar em conta a limitação de área e o estado das instalações. “É quando sabemos o tamanho da obra”, esclarece Cris Paola.

Mesmo que a área destinada para as instalações seja pequena, é fundamental garantir a circulação. Bancada ou vaso sanitário, por exemplo, não podem ser um obstáculo a caminho do chuveiro. Pias e cubas devem ser compatíveis. “Deve-se tomar cuidado com o dimensionamento de cada elemento. Existem espaços mínimos a serem respeitados, por segurança e conforto do usuário. O boxe, por exemplo, não deve ter medida menor que 80 cm”, explica Vivian. Em termos de acessibilidade, projetos para idosos, crianças e portadores de deficiência apresentam particularidades, como necessidade de barras de apoio e ajuste da altura das pias.

Conforto térmico e acústico não pode ser deixado de lado. Em casos de banheiros localizados em fachadas que sofrem com insolação, protetores térmicos são uma alternativa, e as esquadrias precisam vedar bem o ambiente, impedindo trocas de calor indesejáveis. Para o isolamento acústico, necessário principalmente em lavabos e áreas sociais da casa, podem ser utilizados acabamentos acústicos, como envelopamento de tubulações e mantas antirruído. A ventilação é outro aspecto importante. “Quando não for possível a ventilação natural, é necessário aplicar exaustores”, lembra Vivian.

ATENÇÃO À UMIDADE
A etapa de impermeabilização deve estar entre as prioridades no projeto e execução da obra. Esse é um dos pontos que, se mal-executado, mais costuma trazer problemas no futuro, com manutenções custosas. “Deve-se investir na contratação de mão de obra qualificada, em um impermeabilizante de qualidade e garantir que cada etapa seja realizada no tempo certo. Outra dica é impermeabilizar as paredes pelo menos até a altura de 1 m do chão”, aconselha Vivian. Em reformas é recomendado que a impermeabilização seja refeita, pois a retirada do piso pode danificá-la.

Os revestimentos andam junto com a umidade do ambiente, e têm também a função de garantir a segurança do usuário. “As duas questões são segurança e manutenção. Pisos polidos representam risco de queda e pedem acabamento antiderrapante. O mármore também deve ser tratado para evitar manchas, pois é sensível a produtos de limpeza”, pontua André Leite, do escritório Ximenes Leite. Materiais como cerâmica, pastilhas e porcelanatos são boas soluções.

Os pontos de distribuição de água quente devem ser de cobre revestido e percorrer o caminho mais curto possível, para melhorar as condições de aquecimento. “Em casas, é necessário verificar onde está o aquecedor. Nos prédios atuais temos os shafts de hidráulica, então é necessário obedecer a colocação das instalações nas prumadas determinadas. Isso evita quebradeira caso haja algum vazamento”, recomenda Cris Paola.

A escolha dos metais está ligada ao orçamento disponível, já que o preço varia em função da qualidade do material. Se for cromado, é importante saber quantos banhos de cromo foram dados no produto, pois é isso que garante a durabilidade da peça. Outra matéria-prima bastante utilizada é o aço inox, durável e de fácil manutenção.

Suíte integrada
Em projeto do escritório Denise Barretto Arquitetura, a suíte de um apartamento no Campo Belo, em São Paulo, tornou-se uma sala de banho. O espaço de 12 m² foi otimizado, integrando-se ao quarto do casal por uma grande abertura de vidro. Com paredes e pisos revestidos em mármore bronze Armani e pintura estuque do artista Mário de Angelis, o banheiro possui em sua área central um aparador, que serve de apoio para as cubas na cor branca. Na área de banho, dois chuveiros com cascata e banheira conferem um ar de spa ao ambiente. A área íntima é composta por vaso e ducha higiênica.

Sérgio Israel

FICHA TÉCNICA

LOCAL São Paulo
ANO 2015
ARQUITETURA Denise Barreto Arquitetura
LOUÇAS E METAIS Deca
CHUVEIRO E DUCHA Deca
BANHEIRA Pretty Jet
MÁRMORE Quality Mármores
ARMÁRIOS Formaplás
PERSIANA Hunter Douglas
BOXE E ESPELHOS Amaral Vidros

Espaço de relaxamento
O espaço de 13 m² foi pensado como um cômodo para relaxar após um dia de trabalho. A bancada, ampla e com cadeira, faz o papel também de penteadeira. O espelho com iluminação led no centro auxilia em tarefas como maquiagem e penteado. A arquiteta apostou no mármore crema marfil para o piso, paredes e bancadas. A bancada é chumbada na parede e a cuba foi estruturada no próprio mármore. O trabalho de marcenaria ganhou acabamento de laca bege brilhante.

Jomar Bragança

FICHA TÉCNICA

LOCAL Vitória
ANO 2015
ARQUITETURA Vivian Coser
MÁRMORE Pedra Vest
METAIS Hansgrohe
VASO SANITÁRIO Duravit
MARCENARIA Brumati

Retrofit
O escritório de Juliana Pippi foi contratado para dar nova vida a uma casa em Florianópolis. A estrutura original, da década de 1970, pouco foi mudada. Era necessário, no entanto, trocar mobiliários e revestimentos já desgastados pelo tempo. Foi o caso da suíte do casal, cujos revestimentos foram retirados e trocados por limestone Crema Catalunia. Os móveis de marcenaria foram feitos sob medida, e a iluminação do espaço foi reforçada por lâmpadas de led no espelho sobre a bancada. O teto original, de madeira, recebeu verniz antibactericida, que protege também da umidade.

Rô Reitz

FICHA TÉCNICA

LOCAL Florianópolis
ANO 2014
ÁREA 14 m²
ARQUITETURA Juliana Pippi
LOUÇAS E METAIS Deca
BOXE Casa com vidro
MARCENARIA HZ Móveis
CHUVEIRO E DUCHA Deca
LIMESTONE Pedecril

Estilo contemporâneo
A suíte master é parte de um tríplex de 700 m² na zona Sul de São Paulo, e segue o estilo contemporâneo dos demais ambientes. Cores sóbrias e revestimentos neutros se dividem entre a bancada, o espaço para banho com ducha, a área do sanitário e a hidromassagem. A bancada ampla e a iluminação natural atendem às necessidades da cliente, que usa o banheiro todos os dias para secar o cabelo e se maquiar. Outro pedido era que o espaço tivesse vista para o Parque Ibirapuera. Para que isso fosse atendido, os arquitetos instalaram a banheira próxima às portas de vidro que dão para a sacada. Uma persiana garante a privacidade dos moradores.

Luis Gomes

FICHA TÉCNICA

LOCAL São Paulo
ANO 2015
ÁREA 14 m²
ARQUITETURA Figoli-Ravecca Arquitetos Associados
BANHEIRA Equipágua
LUMINÁRIAS PuntoLuce
MÁRMORE Clodomar
MÓVEL Móveis da Casa
ESPELHO E BOX Avidra
ACESSÓRIOS Valvee
PERSIANA Arthur Decor

POR: LAURA DE ARAUJO