Triptyque projeta edifício que será construído totalmente com madeira certificada

Triptyque projeta edifício que será construído totalmente com madeira certificada

A Vila Madalena, na zona Oeste de São Paulo, ganhará um prédio com 13 andares totalmente construído em madeira 100% certificada, com garantia de origem e trajetória. Trata-se do edifício da empresa florestal brasileira AMATA, projetado pelo escritório de arquitetura Triptyque.

O edifício será erguido em um terreno de 1.025 m² e terá área total de 4.700 m². Para a sua construção vão ser utilizados painéis de Cross Laminated Timber (CLT), um material desenvolvido com multicamadas de madeira maciça em duas direções diferentes, que facilita a implantação de estruturas grandes e altas.

Leia mais

Transformada em templo de bem-estar, a nova safra de banheiros conta com soluções e produtos que integram design, tecnologia e sustentabilidade

Para atender ao desejo dos clientes, que queriam duas cubas, boxe e banheira separados, a Korman arquitetos juntou o antigo banheiro ao quarto de empregada, conquistando esta generosa sala de banho.

Leia mais

Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura está com inscrições abertas

Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura está com inscrições abertas

Estão abertas até o dia 2 de novembro as inscrições para a 5ª edição do Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável, que pretende reconhecer projetos que possuam conforto, inovação e sustentabilidade. Ao todo serão distribuídos mais de R$ 270 mil em premiações para 25 projetos das categorias Profissional e Estudante.

“Os projetos ou edificações devem apresentar atributos de conforto, inovação e sustentabilidade, privilegiando o ser humano e o meio ambiente, inovando na escolha de materiais e nos processos de construção”, comenta o diretor de Marketing Habitat da Saint-Gobain, Paulo Perez.

Leia mais

Polêmico e independente, o arquiteto Mike Reynolds, criador do conceito Earthship, é conhecido pelos métodos construtivos nada convencionais que reutilizam materiais de descarte

Polêmico e independente, o arquiteto Mike Reynolds, criador do conceito Earthship, é conhecido pelos métodos construtivos nada convencionais que reutilizam materiais de descarte

O polêmico e independente arquiteto americano Mike Reynolds, criador do conceito Earthship de arquitetura sustentável, com o uso responsável dos recursos naturais e o desenvolvimento de relações humanas sustentáveis, esteve no Brasil nos dias 23 e 24 de março. Reynolds ministrou palestras em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, cidade onde desenvolverá a primeira Vila Sustentável Earthship. A vila engloba três planejamentos diferentes, que incluem um local de moradia para 54 pessoas da luta antimanicomial, uma escola de ensino fundamental para atender as 400 famílias do Assentamento Mário Lago e pelo menos outros quatro projetos da iniciativa privada.

As estruturas arquitetônicas desenvolvidas por Reynolds levam itens que normalmente são descartados, como latas de alumínio, garrafas plásticas e pneus usados. Além das edificações serem construídas de maneira radicalmente “verdes”, os projetos preveem que a energia elétrica e o fornecimento de água se mantenham em funcionamento independentemente do fornecimento externo. As casas aproveitam a energia solar e eólica, captam a água da chuva e da neve derretida. Há sistemas que utilizam uma horta com células botânicas para filtrar a água de uso cotidiano, além de produzir alimentos. Leia mais

Foster, Rogers, Piano e Nouvel e as experiências práticas em consultoria para projetos de alto desempenho ambiental

Foster, Rogers, Piano e Nouvel e as experiências práticas em consultoria para projetos de alto desempenho ambiental

Nós nos acostumamos a estudar e admirar a qualidade arquitetônica do trabalho de grandes nomes como Jean Nouvel, Norman Foster, Richard Rogers e Renzo Piano. Percebemos que existe hoje, mais do que nunca, uma atenção especial à adequação climática de seus projetos, enquadrando-os na demanda global por sustentabilidade. Esse posicionamento é visível na arquitetura desses mestres pelo desenho passivo, que dialoga com o clima local e é capaz de proporcionar conforto ambiental aos ocupantes com reduzido consumo de energia.

Leia mais

Critérios de sustentabilidade para construir mais e melhor

Critérios de sustentabilidade para construir mais e melhor

Atender à demanda da sociedade por edifícios mais sustentáveis exige que os arquitetos trabalhem sem fórmulas prontas, mas com base em muito conhecimento e criatividade para chegar às soluções mais adequadas, levando em conta as particularidades e necessidades de cada projeto.

O percurso começa pelo entendimento da sustentabilidade como algo abrangente, que cerca o ciclo de vida da edificação, desde o início de sua construção à sua reciclagem ou demolição, incluindo todo o período de uso e operação. Também passa por uma abordagem que inclua soluções integradas para maximizar a eficiência no aproveitamento de recursos, e a escolha de suprimentos e materiais mais ecológicos. “De pouco adianta inserir dispositivos com apelo verde se o edifício em si consome água e energia indiscriminadamente”, diz o arquiteto Rafael Lazzarini, gerente do departamento de Novos Negócios da Unidade de Sustentabilidade do Centro de Tecnologia de Edificações (CTE). Da mesma forma, de pouco vale uma construção erguida com baixa geração de resíduos e econômica do ponto de vista energético se não atender às necessidades de seus ocupantes.

Leia mais