Hereñu + Ferroni Arquitetos vence concurso para modernização do Museu do Ipiranga, em São Paulo

Hereñu + Ferroni Arquitetos vence concurso para modernização do Museu do Ipiranga, em São Paulo

O escritório Hereñu + Ferroni Arquitetos Ltda foi o vencedor do Concurso Nacional de Arquitetura para o estudo preliminar e futura contratação do projeto de restauração e modernização do Edifício-Monumento do Museu Paulista da Universidade de São Paulo (USP), conhecido como Museu do Ipiranga, o mais antigo de São Paulo. A competição foi promovida pela Fundação de Apoio à USP (FUSP), em parceria com o Departamento de São Paulo do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB/SP) e com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU/SP).

A edificação completou 195 anos no dia 7 de setembro de 2017 e está fechada desde 2013 devido a identificação de risco de queda de parte do forro, resultando em diversas interversões estruturais. O Edifício-Monumento foi projetado no final do século XIX por Tommaso Gaudenzio Bezzi e é tombado pelos órgãos de patrimônio nas instâncias municipal, estadual e federal.

Leia mais

Concurso vai selecionar projeto de modernização e restauração do Museu do Ipiranga, em São Paulo

Concurso vai selecionar projeto de modernização e restauração do Museu do Ipiranga, em São Paulo

A Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (FUSP), em parceria com o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB/SP) e com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/SP), publicou o edital do Concurso Nacional de Arquitetura para seleção do estudo preliminar e futura contratação do projeto de restauração e modernização do Edifício-Monumento do Museu Paulista da USP, conhecido como Museu do Ipiranga, o mais antigo de São Paulo.

A edificação completou no dia 7 de setembro 195 anos e está fechada desde 2013 devido a identificação de risco de queda de parte do forro, resultando em diversas interversões estruturais. O Edifício-Monumento foi projetado no final do século XIX por Tommaso Gaudenzio Bezzi e é tombado pelos órgãos de patrimônio nas instâncias municipal, estadual e federal.

Leia mais

Escultura da artista plástica Tomie Ohtake é restaurada em Santos, em São Paulo

Escultura da artista plástica Tomie Ohtake é restaurada em Santos, em São Paulo

A AkzoNobel e o Instituto Tomie Ohtake, em parceria com a Prefeitura Municipal de Santos, entregaram na última quarta-feira (9) uma escultura da artista plástica Tomie Ohtake restaurada no Parque do Emissário Submarino, Praia José Menino, em Santos, no litoral Sul de São Paulo.

O processo de restauração realizado por técnicos especializados contou com limpeza, lixamento, retoque e pintura, além da utilização de 72 litros de tinta automotiva para assegurar a durabilidade frente a variações climáticas e manter a cor rubi original da obra.

Leia mais

Expert em projetos de salas de exposição, o arquiteto Pedro Mendes da Rocha fala sobre a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo

Expert em projetos de salas de exposição, o arquiteto Pedro Mendes da Rocha fala sobre a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo

Acolhido discretamente entre o centro e a Zona Oeste de São Paulo, o pequeno bairro de Vila Buarque reúne características únicas de um lugar que está na fronteira entre o novo e o antigo na capital paulista. Ali, em uma rua arborizada e movimentada, fica o escritório do arquiteto Pedro Mendes da Rocha, onde ele recebeu a reportagem de aU para falar, principalmente, sobre os desafios de projetar museus e espaços culturais no Brasil. Durante a entrevista na sala de reuniões emoldurada por uma estante repleta de livros de arte, de arquitetura e de temas ligados à cultura, o arquiteto manteve à sua frente uma folha em branco, que foi sendo totalmente preenchida nas duas horas de conversa. Pedro ia esboçando os projetos sobre os quais falava, explicando e desenhando adendos e composições de uma mente pulsante e criativa. “Não consigo conversar sem ter uma folha de papel para rabiscar”, disse. Há mais de 20 anos, Pedro, em conjunto com seu pai, o condecorado arquiteto capixaba Paulo Mendes da Rocha, vem exercitando a arquitetura em um viés diferente ao transformar em museu edifícios preexistentes, locais de caráter histórico e protegidos por diversos órgãos como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Nessas construções o desafio é criar sem descaracterizar ou ferir os esboços originais protegidos por lei. Dois de seus projetos mais emblemáticos ganharam vida no início do século 21: o Museu da Língua Portuguesa, inaugurado em 2006, em São Paulo, e o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, aberto em 2008 na capital mineira, que compõe o Circuito Liberdade, formado por 13 instituições, dentre museus e centros culturais, em área histórica de Belo Horizonte. Agora, Pedro Mendes da Rocha integra um grupo de profissionais de diversas áreas que tem o desafio de contribuir na restauração do Museu da Língua Portuguesa, fechado ao público depois de 21 de dezembro de 2015, quando um incêndio de grandes proporções atingiu o prédio da Estação da Luz. Em dez anos de funcionamento, o museu recebeu quase 4 milhões de visitantes, consolidando-se como o espaço cultural mais visitado do país. “É preciso devolver esse patrimônio imensurável ao Brasil”, afirma Pedro.

Leia mais