Perkins + Will constrói casa em volta de Flamboyant em São Paulo

Perkins + Will constrói casa em volta de Flamboyant em São Paulo

A árvore Flamboyant tem origem da África e foi introduzida no Brasil no século 19. Ela se destaca pela beleza das flores vermelhas e apresenta variedades em tons mais claros. Pensando nisso, uma família paulistana contratou o escritório Perkins + Will para construir sua nova casa, no bairro Alto de Pinheiros, em São Paulo, de forma que o Flamboyant se tornasse a principal personagem do projeto.

O terreno de cerca de 1.000 m² escolhido pelos moradores tinha 50% da área ocupada por um jardim, incluindo a imponente árvore. Por isso, um projeto respeitando todas as condições naturais desse local foi um desafio.

Leia mais

Perkins + Will anuncia fusão com o escritório dinamarquês Schmidt Hammer Lassen Architects

Perkins + Will anuncia fusão com o escritório dinamarquês Schmidt Hammer Lassen Architects

O escritório de arquitetura norte americano Perkins + Will anunciou sua fusão com o dinamarquês Schmidt Hammer Lassen Architects no último dia 24 de janeiro. A parceria tem o propósito de ampliar o alcance internacional da empresa dinamarquesa e reforçar o compromisso da norte-americana “com a sustentabilidade e excelência em design”.

Fundado em 1986, o escritório dinamarquês é conhecido em todo o mundo pela sua arquitetura altamente sustentável. Entre os projetos de destaque estão o The Black Diamond, extensão da Royal Library em Copenhague; o ARoS Museum of Art em Aarhus, a segunda maior cidade da Dinamarca; a Biblioteca Central de Halifax em Nova Scotia, no Canadá; o Centro Cultural Katuaq em Nuuk, na Gronelândia; e o Tribunal Penal Internacional em Haia, na Holanda.

Leia mais

Shure inaugura sede brasileira em São Paulo projetada pela Perkins + Will

Shure inaugura sede brasileira em São Paulo projetada pela Perkins + Will

A Shure, empresa do setor de microfones e soluções de áudio, inaugurou em setembro sua primeira filial na América-Latina no edifício Vista Faria Lima, em São Paulo. Com projeto do escritório americano Perkins + Will, que também atua no Brasil, o local possui soluções acústicas que utilizam materiais e sistemas de áudio e vídeo da própria marca.

“Neste projeto desenvolvemos para sede um ‘open space’ colaborativo, potencializando a luz natural e a vista privilegiada que há no andar. Também criamos espaço para eventos e treinamentos, showroom, salas de reuniões, escritórios, espaços de descompressão e um café estrategicamente localizado para integrar a área de trabalho aos demais espaços”, explicou Fernando Vidal, da Perkins+Will.

Leia mais

Os profissionais que assinaram os projetos publicados na edição

Os profissionais que assinaram os projetos publicados na edição

Sonhar e projetar
Massimiliano Fuksas 1 – que conduz o Studio Fuksas ao lado da esposa, a também arquiteta Doriana Fuksas 2 – é conhecido por suas estruturas audaciosas e formas escultóricas. Mais do que isso: há quem diga que Massimiliano não desenha volumes arquitetônicos; em vez disso, pinta paisagens poéticas em três dimensões. Os mais de 600 projetos concebidos pelo escritório italiano nos últimos 40 anos incluem marcos que vão desde os centros desportivos de Anagni e Paliano, na região do Lácio, de 1985, até o Aeroporto Internacional de Shenzhen Bao’na, na China, de 2013. Atualmente, o Studio Fuksas possui uma equipe de cerca de 170 profissionais, atua nos cinco continentes e conta com sedes em Roma, Paris e Shenzhen.

Leia mais

Notícias do mundo da arquitetura

Notícias do mundo da arquitetura

Fachada de pavilhão se move conforme o ritmo da música

Criado especialmente para o Parque Olímpico, no Rio de Janeiro, o The Dancing Pavilion 1, projeto do Estúdio Guto Requena, apresentou uma fachada capaz de mudar conforme o ritmo da música. Ela foi concebida a pedido de uma marca brasileira de cerveja para abrigar shows e festas durante os Jogos Olímpicos. Seu funcionamento foi baseado no uso de sensores que, alocados na pista de dança, captavam a batida e a movimentação das pessoas. A partir daí, ativavam os motores responsáveis por acionar cerca de 500 espelhos redondos instalados na parte externa, de estrutura metálica colorida. Durante o dia, o pavilhão cinético criou imagens gráficas jogando com a luz e a sombra projetadas no chão e no entorno. À noite, feixes luminosos eram refletidos para fora, chamando atenção para a entrada do Parque Olímpico. O projeto é resultado de dez anos de pesquisa sobre arquitetura híbrida, unindo o mundo real e o virtual e utilizando a tecnologia interativa para transformar a percepção do espaço.

Leia mais

Linguagem artística

Linguagem artística

Em 2014, quando foram procurados pela Publicis Brasil, um grupo francês de publicidade e marketing estabelecido no País há mais de 20 anos, os arquitetos do Athié Wohnrath foram desafiados a encontrar um espaço para que o cliente pudesse reunir, em um só lugar, todos os escritórios das várias empresas do grupo. A ideia era que o espaço atendesse às exigências da matriz com relação à eficiência energética, conforto e sustentabilidade. O local escolhido foi a torre norte do São Paulo Corporate Towers, na zona Sul da capital. O projeto, de autoria do paulistano Aflalo/Gasperini, foi construído conforme os requisitos do U.S. Green Building Council e é o primeiro do Brasil a receber a pré-certificação Leed Platinum 3.0 Core and Shell.

Depois do suporte para a escolha do local, os arquitetos foram convidados também para desenvolver o projeto de interiores, que hoje ocupa uma laje de 1.720 m² no 12o andar do prédio. Segundo Sérgio Athié, o desenvolvimento do projeto foi uma tarefa agradável e estimulante, e contou sempre com a participação do presidente da empresa. “Na verdade, a integração foi tão grande que trabalhamos quase em parceria, e podemos até dizer que o projeto foi feito a quatro mãos”, salienta.

Leia mais