Em detalhes: Leblon Offices, de Richard Meier, no Rio de Janeiro

Em detalhes: Leblon Offices, de Richard Meier, no Rio de Janeiro

IMPLANTAÇÃO

A locação do empreendimento é privilegiada e de valor imobiliário elevado: é considerado o segundo metro quadrado mais caro do País, cerca de 30 mil reais/m². Está a cerca de duas quadras e meia da avenida beira-mar e, ao fundo, a encosta em alinhamento direto.

O terreno, praticamente plano e resultado de ocupações e construções que foram demolidas, está inserido em ZR-3, ou seja, área mista com vocação comercial e administrativa. O zoneamento dado pelo plano diretor da cidade apresentou restrições em área para construção, resultando em exercícios projetuais, como o atendimento à altura máxima das edificações em 25 m. Os arquitetos projetaram, ainda, um recuo frontal de 5,5 m da rua – gerando mais afastamento das faces dos escritórios em relação à via principal, o que significa mais conforto acústico, mais acesso à luz natural e amplitude no acesso à via, formando praça de acesso que se conecta a uma entrada ampla e a um lobby generoso. Esta solução se contrapôs à diretriz mais comum de ocupação desse tipo de terreno, que é a de adotar pavimentos escalonados. O resultado é que os edifícios existentes e vizinhos, de modo geral, têm maior gabarito de altura em relação ao edifício construído. Obteve-se nesta proposta sobre o terreno de 900 m² dez pavimentos com 6,5 mil m² de área locável para escritórios. Há também três subsolos para vagas de carro.

Leia mais