Como tirar partido do sistema de fachadas unitizadas, cumprir a demanda dos clientes por edifícios cobertos de vidro e ainda assim manter a eficiência energética

Como tirar partido do sistema de fachadas unitizadas, cumprir a demanda dos clientes por edifícios cobertos de vidro e ainda assim manter a eficiência energética

Quais preocupações devem nortear um projeto comprometido com o conforto térmico e a eficiência energética?
CARLOS ALBERTO GARCIA Primeiramente, o escritório de arquitetura precisa contar com consultores especializados nos segmentos ligados ao tema, setorizando cada pré-requisito: ar-condicionado, conforto térmico e caixilharia são alguns exemplos desses setores. São esses profissionais que vão ajudar a encontrar as soluções para não errar na definição dos materiais que darão forma às faces do edifício. É essencial que a equipe esteja afinada desde a fase de concepção do projeto.

CÍNTIA FIGUEIREDO A boa arquitetura considera como ponto de partida para o projeto, entre outros fatores, o clima no qual o prédio está inserido e a orientação solar do volume proposto. Só depois dessa etapa preliminar é que chega a hora de atender às demandas do incorporador, da legislação e de pensar na viabilidade dos sistemas disponíveis.

Leia mais

Debate: conforto termoacústico em residências

Debate: conforto termoacústico em residências

Um projeto de arquitetura pode se valer de uma série de recursos para prover melhor conforto aos moradores de uma residência. Há desde aquelas mais elementares, como a implantação que considere a incidência do sol e a ventilação cruzada, até as que envolvem a instalação de algum produto ou sistema, como forros minerais, drywall com isolantes, portas e janelas acústicas, entre outros.

O que define o tipo de ação a adotar são, basicamente, a necessidade do usuário, as características do imóvel e o orçamento disponível. “O primeiro cuidado é buscar o equilíbrio. Isso porque a solução que apresenta bom resultado térmico dificilmente atenderá às necessidades acústicas, e vice-versa”, alerta o físico Marcelo de Mello Aquilino, pesquisador do Laboratório de Conforto Ambiental e Sustentabilidade de Edifícios do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT). Ele lembra que a especificação de uma solução térmica ou acústica deve levar em conta uma série de outras condicionantes, como o comportamento ao fogo. Leia mais