Conforto ambiental e espaço público são privilegiados em projeto de casa-ateliê erguida com alvenaria estrutural no interior de São Paulo

Conforto ambiental e espaço público são privilegiados em projeto de casa-ateliê erguida com alvenaria estrutural no interior de São Paulo

Erguida com alvenaria estrutural aparente, a Casa-Ateliê da Vila Charlote ocupa um terreno estreito e alongado (7 m x 21 m), em Presidente Prudente (SP). As características do lote impuseram desafios ao grupoDEArquitetura na criação do projeto, principalmente ao que se refere à organização espacial da construção de uso misto, que abriga a residência e o escritório de arquitetura da autora deste projeto.

A busca pelo conforto ambiental e a gentileza urbana proporcionada pelo recuo frontal (não obrigatório), que estimula o convívio, são outros aspectos marcantes da obra.

Leia mais

Encravado no topo de um mirante entre verdes montanhas da capital mineira, complexo cervejeiro se destaca pelo traçado arquitetônico inventivo e envolvente de Gustavo Penna

Encravado no topo de um mirante entre verdes montanhas da capital mineira, complexo cervejeiro se destaca pelo traçado arquitetônico inventivo e envolvente de Gustavo Penna

No princípio, eram dois elementos primordiais: um cenário de tirar o fôlego e um briefing que apontava para a criação de um ambiente propício tanto à produção quanto ao consumo de cervejas artesanais de alta qualidade. Entrelaçar essas duas pontas e amarrá-las com o desejo de surpreender os visitantes com uma miríade de experiências sensoriais foi o trabalho empreendido pelo arquiteto Gustavo Penna (GPA&A) ao projetar o Ateliê Wäls, novo complexo da cervejaria mineira que firmou parceria com a Ambev em 2015.

O local escolhido para a implantação do espaço foi um antigo galpão fabril, acomodado no topo de um dos idílicos morros do bairro Olhos D’Água, em Belo Horizonte, razão pela qual privilegiar a paisagem foi o ponto de partida. “A cidade, vista assim do alto, mais parece um céu no chão”, pontua o arquiteto, citando a canção de Paulinho da Viola para justificar o fechamento envidraçado que envolve a construção de 1.900 m² distribuídos em três pavimentos.

Leia mais

Schmidt Hammer Lassen Architects projeta torre de uso misto em Detroit

Schmidt Hammer Lassen Architects projeta torre de uso misto em Detroit

O escritório Schmidt Hammer Lassen Architects irá desenvolver no coração de Detroit, nos Estados Unidos, um edifício de uso misto com mais de 480 unidades residenciais, espaços comerciais e áreas públicas. O projeto foi encomendado pela Bedrock Management Service LLC e desenvolvido em parceria com o Neumann Smith, a empresa de engenharia Buro Happold e os arquitetos paisagistas SLA

O Schmidt Hammer Lassen desenvolveu um projeto que interagisse harmoniosamente com a primeira torre de escritórios de arranha-céus de Detroit.

Com praças públicas e espaços verdes, a nova torre terá pé direito alto e pisos largos, proporcionando maior incidência de luz natural em todo o edifício. Uma das grandes preocupações do projeto foi proporcionar espaços públicos com segurança integral na área de 4.400 metros quadrados.

Leia mais

Estudantes da Mackenzie, em São Paulo, vencem concurso do CBCA para projetos em aço

Estudantes da Mackenzie, em São Paulo, vencem concurso do CBCA para projetos em aço

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb

Estudantes da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, ficaram com a primeira colocação do Concurso CBCA de Projeto em Aço para Estudantes de Arquitetura 2017, promovido pelo Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA). O objetivo foi criar berçários e jardins de infância em estrutura de aço.

O grupo é composto pelos alunos André Spadini Honda, Gregório Sangwoo Kang Kim, Guilherme Silveira Ferreira e Leonardo Navarro Antunes Nilo e tem orientação do professor Daniel Corsi da Silva. O júri destacou que o projeto possui uma solução criativa para o atendimento ao programa, com flexibilidade e versatilidade, proporcionando a qualificação urbana, com a implantando urbana primorosa com aproveitamento do baixio do viaduto do Glicério, uma solução que pode ser replicada em diversas outras metrópoles.

Leia mais

Campus do Instituto Berggruen é o novo projeto de Herzog & de Meuron nos Estados Unidos

Campus do Instituto Berggruen é o novo projeto de Herzog & de Meuron nos Estados Unidos

O escritório suíço Herzog & de Meuron divulgou no dia 23 de agosto o seu novo projeto nos Estados Unidos. Trata-se do novo campus do Instituto Berggruen, que será executado próximo ao Parque Estadual Topanga Canyon, ao leste das montanhas de Santa Mônica, em Los Angeles.

O edifício será instalado em uma área de 182 hectares, que será 90% mantida. O objetivo foi criar um local de baixa densidade com espaços de reunião e estudo, residências para os estudantes e jardins por todo o parque, respeitando a paisagem ao seu entorno, preservando o cume existente e usando a Serpentine Road para acesso à Avenida Sepulveda e a entrada principal do instituto.

O prédio central de pesquisa será construído na beira da montanha com formato retangular e estrutura de concreto. A edificação contará com duas cúpulas onde serão abrigados um teatro para palestras com 250 lugares e um reservatório de água.

Leia mais

Anfiteatro com cobertura metálica de Paul Laurendeau é ícone da revitalização de antiga área industrial em Quebec, no Canadá

Anfiteatro com cobertura metálica de Paul Laurendeau é ícone da revitalização de antiga área industrial em Quebec, no Canadá

Desde 2000, a prefeitura de Trois-Rivières, em Quebec, no Canadá, passou a investir na requalificação de uma antiga área industrial nas margens dos rios São Lourenço e São Maurício. Considerado a obra-prima do plano, o anfiteatro ao ar livre projetado pelo arquiteto Paul Laurendeau, com sua monumental cobertura vermelha lapidada como uma pirâmide invertida, faz jus ao terreno com vista privilegiada, situado na confluência dos rios e próximo da ilha St. Quentin.

Com 7.200 m2 (80 m x 90 m), a cobertura paira sobre o solo sustentada por oito colunas metálicas de 26 m de altura. Sobrepostas a uma parede de concreto, letras de madeira pintada de preto com 6 m de altura formam o nome da cidade, que pode ser avistado a distância, inclusive à noite. Quando o sol se põe, o marco arquitetônico ganha um aspecto ainda mais majestoso por meio da iluminação, que realça o vermelho vibrante da cobertura. A luz que destaca a arquitetura também é refletida pelo rio, compondo um cenário ainda mais suntuoso.

Leia mais