Perkins + Will anuncia fusão com o escritório dinamarquês Schmidt Hammer Lassen Architects

O escritório de arquitetura norte americano Perkins + Will anunciou sua fusão com o dinamarquês Schmidt Hammer Lassen Architects no último dia 24 de janeiro. A parceria tem o propósito de ampliar o alcance internacional da empresa dinamarquesa e reforçar o compromisso da norte-americana “com a sustentabilidade e excelência em design”.

Fundado em 1986, o escritório dinamarquês é conhecido em todo o mundo pela sua arquitetura altamente sustentável. Entre os projetos de destaque estão o The Black Diamond, extensão da Royal Library em Copenhague; o ARoS Museum of Art em Aarhus, a segunda maior cidade da Dinamarca; a Biblioteca Central de Halifax em Nova Scotia, no Canadá; o Centro Cultural Katuaq em Nuuk, na Gronelândia; e o Tribunal Penal Internacional em Haia, na Holanda.

Recentemente, a empresa ganhou uma competição global para projetar a maior biblioteca do mundo, a Biblioteca do Oriente de Xangai de 1,2 milhão de metros quadrados, e atualmente está trabalhando no desenvolvimento de um projeto de edifício com uso misto de Monroe Blocks, em Detroit, Michigan, primeira obra no Estados Unidos.

De acordo com o diretor executivo da Perkins + Will, Phil Harrison, a combinação da expertise da sua empresa com o design sofisticado do Schmidt Hammer Lassen Architects tem como objetivo otimizar os serviços prestados para os clientes e aumentar a contribuição dos escritórios com arquitetura cultural e cívica. “Nós também mantemos o mesmo estilo de projeto, acreditando que a arquitetura excepcional é sempre democrática e ao serviço do bem maior. Somos compatíveis em todos os níveis”, afirma Harrison.

“Nossas empresas compartilham uma missão clara: através da arquitetura e do design, fazemos uma diferença positiva no mundo e na vida dos outros. Nós dois acreditamos firmemente no poder transformador e curativo do design para abordar alguns dos problemas sociais e ambientais mais urgentes do nosso tempo. E, ambos prosperamos em uma cultura de design que incentiva a colaboração”, afirma Bjarne Hammer, sócio fundador da Schmidt Hammer Lassen.

Por Gabriel Gameiro