Estúdio 41 ganha concurso da Codhab-DF para projeto do Setor Habitacional Pôr do Sol, em Ceilândia

Três equipes de Curitiba, no Paraná, foram as vencedoras do concurso público de projetos de arquitetura e urbanismo para o Setor Habitacional Pôr do Sol, em Ceilândia, no Distrito Federal. O resultado foi divulgado na última sexta-feira (20) pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab-DF).

Em primeiro lugar ficou o Estúdio 41, composto por Emerson José Vidigal, Matheus Fernandes, Gabriel Tomich, Daniela Moro, Martin Kaufer Goic, João Gabriel Rosa, Fabio Henrique Faria e Eron Costin. Segundo o júri a proposta se destacou “por apresentar quatro tipologias habitacionais que promovem a diversidade e dinâmica urbana, também demonstrada por meio recuos, varandas e aberturas. Além disso, assimilou o projeto à área consolidada, à medida que o pedestre passeia pela alameda diretamente abastecida pelos equipamentos urbanos, formando o caminho da vizinhança”.

O projeto conta com uma rua central de pedestres que facilita o acesso aos lotes de uso misto e os espaços livres, parque público, áreas de lazer e espaços comerciais.

A proposta do concurso era um projeto para a área desocupada capaz de oferecer até 4.963 habitantes e 1.518 unidades que não deixasse de oferecer sistema viário e cicloviário, estacionamentos, calçadas, acessibilidade e locação de mobiliário urbano.

Em segundo lugar ficou a equipe formada por Vitor Jun Takahashi, Marcelo Miotto, Leonardo Venancio, Felipe Sanquetta, Augusto Andrade De Oliveira, e Alexandre Kenji Okabaiasse. Já o terceiro lugar foi para o escritório Grifo Arquitetura, de Igor Costa Spanger, Eduardo Sinegaglia, Janaina Nichele, Rodolfo Luís Scuiciato, Aline Proença Train, Suzanna de Geus, Moacir Zancopé Junior, Luciano Suski, Fábio Domingos Batista e Taco Roorda.

Por fim foram concedidas menções honrosas para as equipes formadas por Roberto Zocchio Torresan, Alexandre Gil, Priscila Kakazu, Ana Carolina Pernambuco Campos, Caio Rodrigues Avila Jacintho, Pedro Meneghel e Fernando Botton de São Paulo e Bruno Ceccato Rossi, Djuly Duarte Valdo, Thais de Freitas e Letícia Sitta de Campinas, no interior de São Paulo.

A premiação é de R$ 60 mil para o primeiro colocado, além de ser contratado por R$ 4,38 milhões para a execução dos projetos executivos e complementares. Os premiados em segundo e terceiro lugares ganharão um R$ 30 mil e R$ 15 mil, respectivamente.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb