Quatro livros resenhados pela redação de AU

A Perspectiva em Urban Sketching – Truques e Técnicas para Desenhistas
Bruno Mollière
96 páginas
Gustavo Gili Editora
ggili.com.br
O livro do desenhista e editor da revista Le Journal du Randocroqueur Bruno Mollière é um guia prático para aprender a desenhar in situ perspectivas tecnicamente perfeitas. A publicação traz para o leitor uma variedade de truques e conselhos para encontrar a linha do horizonte e as arestas que estruturam o desenho, para definir os pontos de fuga, medir as inclinações ou ordenar seus traços. Um guia claro para descobrir alguns dos segredos muito bem guardados dos urban sketchers.

Edifícios de Saúde – Hospitais, Clínicas e Laboratórios – Projetos e Detalhes
Vários Autores
176 páginas
J.J Carol Editora
jjcarol.com.br
Nesta publicação são apresentados 45 escritórios, incluindo hospitais públicos e privados, escolas de formação de profissionais, clínicas médicas e de reabilitação, projetados por escritórios de arquitetura e engenharia que atuam no Brasil. Com apresentações do arquiteto Marcio Nascimento de Oliveira, do engenheiro Norton Ricardo Ramos de Mello e do doutor Antonio Eduardo Fernandes D´Aguiar, os textos são assinados por especialistas como o doutor Sidney Klajner, presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, dos engenheiros Luca Papaiz e Norton Ricardo Ramos de Mello.

De Centro a Periferia – Transformações no Mercado Interno Paulista (Séc. XIX)
Rafael Giorgi Costa
120 páginas
Paco Editorial
www.pacolivros.com.br
O livro do geógrafo, arquiteto e urbanista Rafael Giorgi Costa reúne geografia, história, economia e planejamento regional com o objetivo de adentrar o debate a respeito do peso e do caráter do mercado interno brasileiro no século 19, e explicar as (im) possibilidades de seu desenvolvimento quando seu território foi alcançado pelas fronteiras do café. O livro faz um levantamento das transformações econômicas das décadas que se seguiram ao fim do tráfico de escravos, imposta pelos ingleses. No primeiro capítulo o autor aborda o mercado interno na província de São Paulo no século 19; no segundo, o nordeste paulista: de centro a periferia.

 

Aberto Open – Fiteiro Cultural
Fabiana de Barros
368 páginas
Edições Sesc
www.sescsp.org.br
Criado pela artista Fabiana de Barros em 1998, durante um intercâmbio artístico entre a Suíça, o Brasil e a França, em João Pessoa (PB), o Fiteiro Cultural tinha a intenção de ser um espaço capaz de se transformar em ateliê, palco, espaço de exposições ou local propício para descanso, leitura e reflexão. A segunda edição do livro registra, analisa e exibe a memória visual da estrutura e do impacto do Fiteiro Cultural nas cidades por onde passou, e nas pessoas que se dedicaram a refletir sobre ele. (Português/Inglês)