Prêmio internacional reconhece projetos brasileiros que melhoram a cidade para a primeira infância

O Urban95 Challenge divulgou nesta terça-feira (1º) os 26 projetos vencedores do concurso que reconheceu ideias que melhoram as cidades para a primeira infância. Promovido pela Fundação Bernard van Leer (FBvL), os projetos selecionados, todos em pequena escala, receberão 460 mil euros para a realização. Estão entre os vencedores, três projetos brasileiros executados em Santos (SP), Uberaba (MG) e São Paulo.

Ao todo, foram recebidas inscrições de 151 projetos, de 18 países entre os cinco continentes. O painel de seleção contou com 22 membros do FBvL na primeira etapa e três consultores externos na segunda etapa, além do júri externo formado pelo fundador do KaBOOM!, Darell Hammond, o líder da unidade para juventude e modos de vida na UN-Habitat, Douglas Ragan, e o professor de planejamento urbano e regional na Universidade de Nairobi, Dr. Margaret Ngayu.

“Procuramos por ideias e conceitos que não tivessem sido muito testados antes, e que pudessem ter potencial para serem replicados em outros lugares. Não estávamos buscando, necessariamente, por implementações high-tech, mas por soluções tangíveis para problemas e necessidades cotidianos”, comentou o analista de pesquisa na área de Conhecimento para Política da Fundação Bernard van Leer, Ardan Kockelkoren.

Entre os vencedores brasileiros, está o Jogo Oásis, em Santos, no litoral Sul de São Paulo, que propõe o envolvimento de 200 a 400 membros da comunidade para o desenvolvimento de soluções para o espaço urbano voltado para a primeira infância.

Já em Uberaba foi desenvolvido o projeto “incentivando brincadeiras ao ar livre”, que prevê a revitalização de três praças em bairros da periferia de Uberaba implementando no local como piscina de lama, plantação de jardins, escalada em árvores e feiras de pequenos produtores, incentivando o contato maior com espaço aberto.

O terceiro vencedor brasileiro é o projeto do “curso universitário para urbanistas da América Latina” que será desenvolvido na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, com parceria do Instituto Brasiliana, voltado para pesquisa e prática de soluções “child friendly” para profissionais experientes a recém-graduados.

 

Confira os demais vencedores do concurso divulgados pelo Urban95 Challenge:

AMÉRICA LATINA

Planejando a cidade com os cidadãos

Cuenca, Equador

Em três distritos de Cuenca, grupos organizados de mulheres e pais farão assembleias móveis para desenvolver propostas que melhorem o planejamento da cidade tendo como foco crianças menores de cinco anos. As propostas serão entregues ao prefeito.

 

Perspectiva das crianças na reconstrução pós-terremoto

Bellavista, Equador

A perspectiva e as necessidades das crianças de 0 a 5 anos serão integradas ao processo de planejamento de Bellavista, onde um terremoto em 2016 devastou 95% da infraestrutura comercial e habitacional da cidade.

 

Preenchendo vazios urbanos

Tucumán, Argentina

Com workshops de design participativo, debates e encontros para construir parcerias entre as comunidades, os donos de terra e a administração local, o projeto irá pesquisar como os vazios urbanos – como edifícios abandonados e terrenos – podem se tornar espaços públicos autogeridos e para crianças menores de cinco anos.

 

Cruzamento mais seguros

Cidade do México, México

Os dados sobre onde e quando acidentes fatais envolvendo carros e crianças normalmente ocorrem existem, mas são difíceis de serem acessados. O projeto irá mapear esses dados e os deixar disponíveis publicamente, oferecendo às autoridades urbanas a informação necessária para considerar as mudanças no desenho dos cruzamentos mais perigosos.

 

Documentário sobre espaço público

Bucaramanga, Colômbia

Um pequeno documentário será realizado sobre o recente desenvolvimento da cidade – o que inclui fatos como a privatização do espaço público – com o objetivo de fazer com que líderes urbanos, empresários e cidadãos pensem no acesso desigual a espaços públicos de qualidade.

 

ÁSIA

Playground público para crianças menores de 5 anos

Hanói, Vietnã

Além de ser um local para pais e crianças, o novo playground irá despertar a consciência para a necessidade de locais, em outras partes da cidade, que sejam naturais, acessíveis e espaços públicos seguros, que encorajem a brincadeira livre entre crianças pequenas e aquelas com alguma deficiência.

 

Um espaço para mulheres e crianças

Dharavi Mumbai, Índia

Um espaço onde as mulheres podem se encontrar as crianças, brincar em Dharavi, uma das favelas mais populosas de Mumbai, será construído no topo de um bloco de banheiros públicos – que também será reformado para ser mais child-friendly com melhor luz e ventilação. As mulheres da comunidade poderão utilizar o espaço para socializar e para gerar renda.

 

Anganwadis seguros e estimuladores

DéliDéli, Índia

Trabalhadores dos Anganwadis (centros públicos de saúde e educação para crianças na Índia) e membros comunitários de duas favelas de Nova Déli serão encorajados a desenvolver e implementar guias para criar espaços seguros, child-friendly e estimuladores, para pré-escolares.

 

Abrindo espaço para brincadeiras criativas

Déli, Índia

Moradores limparam 21,5 toneladas de lixo de uma área para criar um espaço público. O projeto irá transformar o espaço e gerar conhecimento sobre como criar áreas de brincadeiras que despertem a imaginação e a criatividade das crianças.

 

Ônibus child-friendly

DacaDaca, Bangladesh

Ônibus selecionados serão renovados, com áreas dedicadas para crianças, pais e mulheres grávidas. Workshops sobre como evitar assédio de passageiros a mulheres e crianças serão organizados para os motoristas e cobradores. O governo será chamado para escalonar o projeto.

 

Mapeando a qualidade de vida em partes de DacaDaca, Bangladesh

A tecnologia móvel será utilizada para conduzir entrevistas e visualizar a qualidade de vida em diferentes partes da cidade para crianças com menos de 5 anos e mulheres grávidas. Irá analisar quais indicadores internacionais sobre child-friend-city são adequados para o contexto de Daca, e sua potencial replicabilidade.

 

Abordando a poluição sonora

DacaDaca, Bangladesh

Ao medir os efeitos da poluição sonora em crianças e desenvolver estratégias sobre possíveis intervenções, o projeto busca alinhar stakeholders – incluindo governo, sociedade civil e ONGs – e levantar a questão na agenda pública de Daca.

 

Coletando dados para informar políticas públicas

Surakarta, Indonésia

Com mapeamento e workshops, o projeto irá reunir dados sobre como pais e crianças pequenas usam seu bairro, e que de mudanças essas áreas precisam. Os resultados serão divulgados para criar consciência sobre os problemas e persuadir as autoridades a tomarem ação.

 

EUROPA

Reivindicando espaços verdes para crianças pequenas

Antuérpia, Bélgica

Crianças pequenas, comunidades e profissionais serão envolvidos em experimentos em dois contextos sociais na Antuérpia. A ideia é desenvolver guias com e para planejadores, designers e governo sobre como transformar áreas pouco utilizadas dos jardins em frente às casas em espaços públicos para a primeira infância.

 

Playbox – espaços de brincar móveis

Bruxelas, Bélgica

Ambientes seguros e desafiadores para crianças pequenas serão criados em uma comunidade pobre de Bruxelas. O projeto irá trabalhar com atores locais para adaptar a ideia do Playbox, uma caixa móvel com brinquedos que pode serlevada em diferentes locais para diferentes atividades lúdicas.

 

Documentário sobre Istambul na perspectiva de 95cm

Istambul, Turquia

O documentário “95 cm: The Mega City’s Mini Citizens” será filmado numa altura de 95 cm para mostrar Istambul a partir da perspectiva de uma criança pequena. Um kit de ferramentas também encorajará cidadãos a contribuir para a gravação de espaços públicos na cidade numa altura de 95 cm.

 

Melhorando a qualidade do ar

Turim Turim, Itália

O projeto irá trabalhar com moradores do bairro de Vanchiglia para desenvolver novas maneiras de medir a poluição do ar em áreas de uso de criança, como os caminhos para a escola. O objetivo é persuadir o governo da cidade a tomar atitude.

 

Cidade ao Nível dos Olhos para Crianças

Estocolmo, Suécia e Tessalônica, Grécia

O projeto propõe avançar no atual conhecimento científico e de pesquisas sobre a criação de ambientes públicos que sejam child-friendly. Irá testar aproximações de placemaking em áreas de Estocolmo e Tessalônica, e desenvolver um documento open-source para aplicação e escalonamento do piloto.

 

Estandes de informação e ideias lúdicas 

Atenas, Grécia

Estandes informativos serão instalados em rotas de pedestres, mostrando – em textos, imagens em QR Codes que levam a vídeos – ideias simples sobre como pais e filhos podem brincar juntos pela rua.

 

Melhorando a política municipal para crianças

Tirana Tirana, Albânia

O projeto irá auditar departamentos municipais para analisar o impacto de seus projetos nas crianças, e desenhar uma análise da situação atual na cidade, e como priorizar a melhoria de estruturas ligadas à criança. Também irá criar um fórum com múltiplos atores, incluindo a participação da sociedade civil e de escolas.

 

ÁFRICA

Melhorando a guarda informal de crianças

Kibera Nairóbi, Quênia

Kidogo, uma empresa social, está liderando o modelo “hub and spoke” (radial) em Kibera, para treinar e guiar “mamapreneurs” locais, criando pequenas empresas de cuidados de criança com alta qualidade e sustentáveis.

 

Fechando ruas para as crianças brincarem

Libreville, Gabão

O projeto tem como objetivo fechar algumas ruas em Libreville, em certos dias, para organizar jogos e brincadeiras para crianças pequenas. Um filme será produzido para mostrar como a ideia funciona.

 

OCEANIA

Indicadores para bairros child-friendly

Melbourne, Austrália

O projeto irá analisar recursos estatísticos já existentes nos bairros australianos para produzir conhecimento sobre o desenho de bairros child-friendly. Irá desenvolver uma série de indicadores e visualização de dados para serem usados por comunidades, governo e outros profissionais.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb.