Notícias do mundo da arquitetura

Pininfarina assina design de empreendimento de luxo em São Paulo

Cravada na Rua Leopoldo Couto de Magalhães Junior, no Itaim Bibi, em uma área de 3.400 m², a torre única do Heritage  possui 131 m de altura. Com fachada de vidro curvo, o edifício de alto padrão rompe com o estilo neoclássico e ostenta uma arquitetura inovadora e atemporal, oferecendo vista panorâmica de quase 360 graus de cada um de seus 31 apartamentos de 565 m² cada um – além da cobertura, com cerca de 1.000 m².

Assinado pela Cyrela e pelo escritório de design italiano Pininfarina, o lançamento promete fazer história. “Este projeto será um marco para a arquitetura no Brasil, pelo menos nos próximos 50 anos”, afirma Efraim Horn, copresidente da Cyrela.

Dinâmica, a planta pode ser customizada e permite inúmeras possibilidades de disposição dos cômodos, proporcionando liberdade para o cliente desenhar seu espaço como preferir. Além do lobby do edifício (com pé-direito de 8 m de altura), todos os apartamentos têm pé-direito alto nos diferentes cômodos e sistemas de acústica especial e de ar-condicionado próprio volume refrigerante variável (VRV). No primeiro andar, a opção Maison, com 913 m², vem equipada ainda com piscina descoberta. “O design inteligente está ligado à constante antecipação do futuro, à inovação contínua, focada na experiência do usuário, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida”, afirma Paolo Pininfarina, presidente do Grupo Pininfarina. O empreendimento ainda conta com quadra de tênis (medida não oficial), piscinas coberta e descoberta e salão de festas. Como contrapartida para sua construção, foram vinculados Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs) ao terreno, um valor atual equivalente a R$ 22,4 milhões, que serão utilizados pelo poder público municipal em projetos de infraestrutura na região.

SUBdV projeta lounge futurista

Os arquitetos Franklin Lee e Anne Save de Beaurecueil, do escritório SUBdV Arquitetura, assinam o projeto do lounge de recepção da Monashees+, empresa brasileira de investimentos. As peças do mobiliário foram modeladas em 3D e o processo utilizou topologias contínuas, passando por um processo de escultura digital na articulação das superfícies para assentos de sofá, topos de mesa e nichos. Após a instalação no espaço planejado, os elementos do mobiliário receberam a instalação elétrica necessária e iluminação na altura do chão, criando um efeito visual flutuante, que enfatiza o design aerodinâmico e futurista projetado pela dupla de arquitetos. O bar também foi configurado com infraestrutura para uso de máscara de realidade virtual e controles na recepção para os visitantes que chegam ao escritório da Monashees+.

Escritório de Burle Marx restaura jardim projetado pelo paisagista em 1941

Um dos primeiros prédios no país a seguir a arquitetura modernista de Le Corbusier, o edifício do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB), construído em 1941, no Rio de Janeiro, acaba de passar por uma revitalização. No 10o andar, tanto o jardim projetado pelo paisagista Burle Marx quanto os sete painéis de mosaico de Paulo Werneck foram totalmente recuperados pelos estúdios de Burle Marx e Paulo Werneck. A edificação é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e possui 11.100 m² de área construída. Para preservar a identidade original da edificação, a equipe do escritório de Burle Marx, hoje formada por Gustavo Leivas e os irmãos Isabela e Julio Ono, filhos de Haruyoshi Ono, utilizou fotos históricas, inclusive de seu acervo. Alguns detalhes do jardim foram redesenhados por Haruyoshi Ono (falecido em janeiro deste ano) com a maior fidelidade possível, sendo necessárias pequenas adequações para respeitar o conceito modernista da época e o projeto inicial. Em 1948, o prédio foi reconhecido pelo Royal Institute of Britsh Architects (Riba) como uma das 20 melhores obras da época.

Concurso premia escritório paulista por criação de casa sustentável

O escritório paulista Mopa Arquitetura venceu em primeiro lugar o Desafio Casa Aqua  4  . Organizado pela Cipasa Urbanismo em parceria com a Inovatech, a proposta do concurso era idealizar uma casa sustentável em um condomínio em Alphaville, bairro nobre de Barueri (SP), com arquitetura que valorizasse as características do local e despertasse nos moradores a consciência sobre a importância da preservação do meio ambiente. O Mopa disputou com outras 13 propostas finalistas e os critérios de avaliação foram: arquitetura bioclimática, sistema construtivo, materiais de construção sustentáveis e gestão de água e de energia.

No projeto vencedor terraço-jardim, piscina e área de lazer foram instalados no pavimento inferior da habitação. Já na parte de cima, mais ventilada e iluminada, ficaram os quartos. O esqueleto da edificação foi projetado em aço 100% reciclável, podendo ser reaproveitado sem perda da qualidade em caso de demolição da residência. Na avaliação do júri, o destaque foi a ventilação na cobertura, a boa flexibilidade dos ambientes, o muro de contenção com pneus e a horta orgânica, entre outros detalhes.

Kaan Architecten projeta faculdade de medicina no Vale do Paraíba

A partir de 2018, a Universidade Anhembi Morumbi marcará presença no Vale do Paraíba. Localizada em São José dos Campos, a Escola de Ciências da Saúde  5  dessa instituição vai oferecer o curso de medicina para cerca de 100 alunos. Os estudantes vão contar com cerca de 22 salas de aula, 13 laboratórios, um hospital simulado, uma biblioteca e um auditório, além de salas de atendimento para candidatos, alunos e professores. Criado pelo escritório holandês Kaan Architecten, o projeto foi pensado para ser um edifício de alta performance energética e extremamente flexível. Concebido com um grande átrio central, o edifício vai dispor de eficiente circulação do ar. Além disso, a cobertura será feita com um duplo sistema de brises e teto translúcido.

Museu na França recebe prêmio por obras de concreto colorido

O projeto do arquiteto argelino Rudy Ricciotti para o Museu das Civilizações da Europa e do Mediterrâneo (Mucem)  6  , em Marselha, no sul da França, venceu a edição deste ano do Colored Concrete Works Award, evento que premia obras de concreto colorido.

Riccotti utilizou concreto preto como material de construção para a edificação, que busca transmitir como a leveza e a sólida permanência podem estar unidas no brilho tecnológico.

Na obra, foi utilizado um total de 1.100 m³ de concreto, em forma de blocos pré-fabricados, e mais 250 m³ de concreto produzido in loco. O tom de cor cinza-chumbo foi proporcionado pela presença dos pigmentos Lanxess Bayferrox 330 e Bayferrox 318.

Promovido pela Lanxess, o concurso atraiu arquitetos de diversos países, que puderam inscrever seus trabalhos desde que o edifício fosse feito de concreto colorido com pigmentos inorgânicos de óxido de ferro ou cromo, com menos de cinco anos de vida.

Eleições no CAU: dê o seu voto ou candidate-se

No dia 31 de outubro, arquitetos e urbanistas de todo o Brasil vão escolher os profissionais para compor o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e os Conselhos de Arquitetura e Urbanismo dos Estados e do Distrito Federal (CAU/UF), para o mandato que vai de 2018 a 2020. A eleição será realizada pela internet. Para votar, os eleitores, que devem estar em dia com as anuidades do CAU até 16 de outubro, precisam apenas de um dispositivo (computador, celular ou tablet) conectado à rede, utilizando login e senha do Sistema de Comunicação e Informação do CAU (Siccau).